Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas asiáticas ficam sem direção

Data de criação:

access_time 11/05/2020 - 09:51

Data de atualização:

access_time 11/05/2020 - 19:41
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas da Ásia fecharam sem direção nesta segunda-feira, com os investidores ainda digerindo os dados do setor de trabalho dos Estados Unidos divulgados na sexta-feira (08). Além disso, novos casos de coronavírus na China e na Coreia do Sul despertaram preocupações para uma segunda onda de contaminação.

Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em alta de 1,53% a 24.602. O índice Xangai ficou estável a 2.894. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,24% a 1.804. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 1,05% aos 20.390. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,75% a 2.611. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,30% a 5.461.  O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,54% a 1.935. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,26% os 31.561. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,03% aos 11.013.

Na última sexta-feira, os Estados Unidos mostraram que a queda na oferta de emprego, que é medido pela folha de pagamento – Payroll, atingiram 20,5 milhões de pessoas em abril.

Mesmo com o número assustador, o otimismo do investidor subiu com a China e outros países reabrindo as economias.

Por outro lado, os números de infecções subiram nos Estados Unidos, no Brasil, na Coreia do Sul e em alguns outros países. Os analistas estão alertando que uma recuperação global pode estar um pouco distante.

Por fim, o alívio veio com os Estados Unidos e a China retomando as negociações comerciais da “Fase1”.

Na China, o Banco Central – PBoC prometeu medidas adicionais para ajudar a economia doméstica a se recuperar do impacto do coronavírus. As autoridades chinesas relataram 17 casos de coronavírus no país, marcando o segundo aumento diário consecutivo de dois dígitos.

Os bancos chineses concederam 1,7 trilhão de yuans (US $ 240,05 bilhões) em novos empréstimos em moeda local em abril, abaixo de março, mas superando as expectativas dos analistas.

A ampla oferta monetária de M2 em abril cresceu 11,1% em relação ao ano anterior, mostraram dados do banco central. O indicador subiu 10,1% em março. Os empréstimos pendentes em yuan cresceram 13,1% em relação ao ano anterior, em comparação com o crescimento de 12,7% em março.

Tradução ID de agências internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?