Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ásia fecha sem direção e dados do Japão ficam no radar

Data de criação:

access_time 21/05/2021 - 10:46

Data de atualização:

access_time 21/05/2021 - 10:46
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações da Ásia ficaram sem direção nesta sexta-feira (21/05). Os investidores mantiveram as atenções nas operações dos demais mercados no dia anterior. Os índices que subiram muito entraram em realização. No Japão, os indicadores ficaram entre os destaques.

Índices: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou estável aos 28.458. O Xangai, China, ficou em queda de 0,58% aos 3.486. O Shenzhen Composite ficou em queda de 0,45% aos 2.319 e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 0,90%. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 1,97% aos 50.540. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,78% aos 28.317. O índice Topix ficou em alta de 0,46% aos 1.904. O XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,15% aos 7.030. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 0,19% aos 3.156. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 1,62% aos 16.302. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,26% aos 3.117.

No Japão, o índice Nikkei sustentou a alta, mas segue sob pressão com a economia patinando com a pandemia não dando trégua em diversas regiões.

Hoje, conforme mostrou o Governo japonês, o índice nacional de preços ao consumidor (CPI), que inclui derivados de petróleo, mas exclui a volatilidade dos preços dos alimentos frescos, caiu 0,1% em março em relação ao ano anterior. O ritmo de declínio desacelerou de 0,4% em fevereiro devido principalmente a uma recuperação nos custos da gasolina, uma vez que as esperanças de uma forte recuperação econômica global elevaram os preços do petróleo bruto nos últimos meses.

O Índice de Gerentes de Compras – PMI de Saída Composto na prévia de maio está em 48,1 pontos, ante a alta de 51,0 pontos no final de abril. O PMI de Negócios de Serviços está em 45,7 pontos na prévia para maio, ante os 49,5 pontos no final de abril. O PMI de Manufatura está em 53,1 pontos para a prévia de maio, ante os 54,1 no final de abril. Os dados são do Jibun Bank.

Na China, as ações caíram arrastadas por empresas financeiras e de consumo, enquanto uma queda acentuada na gigante de jogos e mídia social pesou no desempenho do Hang Seng, bolsa de Hong Kong.

As empresas de commodities voltaram para campo positivo, depois que Pequim se comprometeu a fortalecer a gestão para conter aumentos “irracionais” nos preços.

Sobre as criptomoedas, no começo da semana o Banco do Povo da China proibiu instituições financeiras de negociar com o uso das criptos. Porém, as empresas financeiras, participantes do mercado, disseram que tudo estava normal no país.

Entre as ações com ganhos no Japão ficaram as da Cyber Agent, alta de 3,65%, as da Toyota Tsusho, alta de 2,39%, as da Nissan Chemical, alta de 2,28%, e as da Nissan Chemical, alta de 2,28%. Na contramão ficaram as ações da Inpex, queda de 3,86%, as da Tokai, queda de 2,55%, e as da Mitsubishi Motors, queda de 2,33%.

*Tradução ID de agências

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?