Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ásia fica em alta e balança comercial da China surpreende

Data de criação:

access_time 14/04/2020 - 09:55

Data de atualização:

access_time 14/04/2020 - 09:55
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de valores asiáticas subiram nesta terça-feira. Os investidores estavam preparados para notícias preocupantes sobre como a pandemia de coronavírus, que afetou os ganhos corporativos globais e a economia chinesa. Entretanto, os dados da balança comercial da China surpreenderam.

Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em alta de 0,56% a 24.435 e o índice Shenzhen Composite ficou em alta de 2,22% a 1.745. O índice Xangai ficou em alta de 1,59% a 2.827. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 2,62% a 2.634. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,87% a 5.488. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 3,13% aos 19.638 O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,72% a 1.857. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 1,51% os 30.690. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 2,31% aos 10.332.

Os dados de comércio externo na China, em março, vieram melhor que o esperado, com as exportações caindo -6,6% a/a, com projeção de -13,9% a/a, e as importações -0,9% a/a, com expectativa -9,8% a/a, indicando recuperação mais rápida do nível de atividade considerado “normal”.

As exportações para os Estados Unidos caíram 20,8% em relação ao ano passado, para US $ 25,2 bilhões, enquanto as importações de produtos americanos caíram 12,6%, para US $ 9,9 bilhões. O superávit comercial politicamente sensível da China com os Estados Unidos foi de US $ 15,3 bilhões, representando três quartos do seu superávit global de US $ 19,9 bilhões.

Os preços do petróleo tiveram um breve impulso após a decisão da Opep e outros produtores  em cortar a produção para quase 10 milhões de barris por dia, ou um décimo da oferta global, a partir de 1º de maio.

Na região, não foram mais apresentados indicadores.

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?