Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ativa troca ativos e inclui Hering e Ultrapar na Carteira Semanal 

Data de criação:

access_time 24/08/2020 - 12:12

Data de atualização:

access_time 24/08/2020 - 12:12
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas da Ativa Investimentos fizeram alterações na Carteira Semanal, com o Ibovespa em rentabilidade em alta de 0,49% ante a alta de 0,17%. Para a semana, 24 a 28 de agosto, foram retiradas a ações da RaiaDrogasil (RADL3) e Anima (ANIM3). Foram incluídas as ações da Ultrapar (UGPA3) e Companhia Hering (HGTX3).

Os ativos da semana passada ficaram assim:

EZTEC (EZTC3)

No gráfico semanal, o ativo fez mais um martelo e com o volume maior do que as últimas semanas, ganhando força para renovar a alta de médio prazo, após longa lateralização. Objetivos em R$41,50/42,18 e depois R$44,32/46,00.

Companhia Hering (HGTX3)

No gráfico semanal, o ativo conseguiu romper a lateralização longa e agora ganha espaço para buscar os R$19,50/20,00 e depois R$21,88 (média de 200 do semanal).

Camil Alimentos (CAML3)

No gráfico semanal, ativo segue em tendência de alta. Próximas resistências de fibonacci em 12,50/12,73 e acima disto, rumará para novos topos históricos. Objetivos em R$12,73/13,00 e acima disto rumará para novos topos históricos, buscando o objetivo de R$16,10 (161,8% de finonacci).

WEG (WEGE3)

No gráfico semanal, a tendência altista segue firme para renovar topos históricos, após o descanso na última semana, buscando a região de R$71,00/71,27, para alcançar os 72,50/75,00.

ULTRAPAR (UGPA3)

No gráfico semanal, ativo rompeu a resistência de R$ 19,80/20,00 e renovou o potencial de alta, para superar os R$ 21,00 e buscar 23,50 e depois 25,80.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?