Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

B3 fica com receita total em R$2,537 bilhões no 4T20

Data de criação:

access_time 04/03/2021 - 21:26

Data de atualização:

access_time 04/03/2021 - 21:26
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão divulgou na noite desta quinta-feira (04/03), os resultados financeiros do quarto trimestre de 2020 (4T20). A receita total atingiu R$2,537 bilhões no 4T20, alta de 44,3% em relação ao 4T19, com crescimento de receita em todos os segmentos, com exceção de Balcão. Na mesma base de comparação, o lucro líquido atribuído aos acionistas da B3 atingiu R$1,097 bilhão, aumento de 49,6%.

“2020 vai entrar para a história como um dos períodos mais desafiadores que já atravessamos, com a disseminação da Covid-19 causando impactos profundos na economia e na sociedade. No 4T20, ainda havia muitas incertezas sobre quando e como a pandemia seria totalmente superada, porém, os avanços na distribuição de vacinas no Brasil e no mundo trouxeram relativo otimismo para a retomada da economia, o que foi refletido em nossos negócios nos mercados de capitais e de veículos.  A captação das empresas continuou a crescer no período, motivadas pelo baixo custo de capital, sustentada pela propensão dos investidores locais a buscarem alternativas de diversificação dos seus portfolios”, comentou Gilson Finkelsztain, presidente da B3.

Segmento Listado

A receita de R$1,741 bilhão (68,6% do total), 50,4% maior do que no 4T19. O desempenho do segmento listado no quarto trimestre de 2020 continuou sendo impulsionado pela volatilidade nos mercados financeiro e de capitais decorrente dos efeitos da pandemia da Covid-19 e pelo ambiente de menores taxas de juros, tanto no Brasil quanto no mundo. O número médio de investidores ativos na depositária de renda variável cresceu 99,2%, reflexo do aumento do interesse pela diversificação de investimentos em um ambiente de taxa de juros mais baixa.

“Os altos volumes negociados em nossas plataformas através do ano contribuíram com um sólido desempenho financeiro e geração de caixa robusta, que totalizou R$ 6,1 bilhões no ano. Os proventos distribuídos aos acionistas no exercício de 2020 somaram R$ 6,2 bilhões (R$ 1,2 bilhões em JCP, R$ 4,1 bilhões em dividendos, e R$ 0,9 bilhões em recompras de ações). No 4T20, continuamos a executar ações de investimento social privado com foco na atenuação dos efeitos do coronavírus na sociedade, por meio de donativos realizados tanto pela B3 quanto pela B3 Social, associação sem fins lucrativos na qual a B3 é associada-fundadora. Ao longo de 2020, doamos um total de R$50 milhões para iniciativas nas áreas de saúde, alimentação, micro e pequeno empreendedorismo e projetos sociais.” afirmou Daniel Sonder, vice-presidente Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores da B3.

Segmento Balcão

A receita de R$ 275,9 milhões (10,9% do total), queda de 5,4% sobre o 4T19, refletindo a mudança, anunciada no início de 2020, da tabela de preços. Na nova precificação, a B3 reduziu preços de serviços ligados aos volumes negociados de produtos de captação bancária, dividindo assim parte da sua alavancagem operacional com o mercado. Parte dessas cobranças passou a ser incorporada no pacote de serviços de utilização mensal, afetando positivamente a linha de receita de Tecnologia e Acesso.

O volume de novas emissões e o estoque de instrumentos de captação bancária registrados no trimestre cresceram 40,1% e 44,7%, respectivamente, em função, principalmente, do crescimento de emissões de CDB e DI, que representaram 65,2% e 30,3% das novas emissões. Adicionalmente, o estoque médio de instrumentos de dívida corporativa aumentou 4,3%, reforçando o aumento da relevância do mercado de capitais como fonte de financiamento para as companhias no Brasil. As debêntures de leasing representaram 27,0% do estoque médio de dívida corporativa no 4T20 vs. 31,0% no 4T19. O Tesouro Direto apresentou resultados similares ao quarto trimestre de 2019, com o número de investidores crescendo 17,8% e o estoque em aberto permanecendo nos mesmos níveis do 4T19.

Segmento Infraestrutura para Financiamento

A receita de R$130,6 milhões (5,1% do total), alta de 15,2% sobre o 4T19 refletindo, principalmente,  o crescimento na quantidade de veículos financiados, a correção anual dos preços pela inflação (IGP-M) e a expansão de atividades geradoras de receita da companhia Portal de Documentos e da plataforma imobiliária da B3.

Segmento Tecnologia, dados e serviços

A receita de R$305,9 milhões (12,1% do total), alta de 57,6% sobre o 4T19. A quantidade média de clientes do serviço de utilização mensal dos sistemas do segmento Balcão aumentou 6,4%, resultado atribuído principalmente ao contínuo crescimento da indústria de fundos no Brasil. A quantidade de TEDs processadas aumentou 63,2%, devido principalmente à mudança de hábitos dos clientes bancários durante a pandemia da COVID-19.

Reversão de Provisões

R$83,6 milhões (3,3% do total), explicado, principalmente, pela reclassificação da probabilidade de perda, de provável para possível, da disputa judicial com a Massa Falida da Vega Participações e Administração de Bens. Tal reclassificação resultou em uma reversão de provisão efetiva de R$99,6 milhões no trimestre, a qual foi reconhecida contabilmente em parte como receita (R$83,6 milhões) e em parte como reversão de despesa (R$16,0 milhões), além do respectivo reflexo no imposto de renda e contribuição social diferidos (R$33,8 milhões).

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?