Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

BB I avalia medidas da Taesa e altera a recomendação 

Data de criação:

access_time 26/11/2020 - 15:30

Data de atualização:

access_time 26/11/2020 - 15:30
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas do BB Investimentos, nos destaques para esta quinta-feira, reiteraram as recomendações da energética Taesa.

Taesa e as aquisições

Depois da divulgação dos resultados referentes ao 3T20 da Taesa, os analistas do BBI atualizaram o modelo de avaliação, incluindo as concessões recém adquiridas, e revisaram o preço alvo alterando também a data de referência para dezembro de 2021.

O resultado do 3T20 demonstrou o crescimento decorrente das aquisições recentes (São João, São Pedro e Lagoa Nova) e inícios operacionais de alguns dos novos projetos em desenvolvimento ao longo dos últimos 12 meses (Mariana, Miracema, EDTE e reforços da Novatrans).

O resultado na contabilidade societária (IFRS) também trouxe o impacto positivo da alta do IGP-M sobre a receita e o ativo financeiro das concessões de categoria II – licitadas entre 1999 e 2006 – que são reajustados por este índice de inflação, o qual vem acumulando alta expressiva em 2020. A receita no 3T20 foi de R$ 941,2 milhões (+57,5% a/a) e nos nove meses de 2020 totalizou R$ 2.387,3 milhões (+74,6% a/a), levando o lucro líquido nesta metodologia contábil, que serve de base para distribuição dos dividendos, a R$ 631,9 milhões no 3T20 (+76,6% a/a) e a R$ 1.433,9 milhões nos 9M20 (+78,3% a/a). Assim, a distribuição de dividendos em 2020 (incluindo o referente ao 3T20) já atinge R$ 1 bilhão, equivalentes a R$ 3,05 por unit e 9,8% de retorno sobre a última cotação de fechamento de 2019.

“Com a atualização do modelo, estimamos o preço alvo para as units TAEE11 para o fim de 2021, que implicam num potencial de valorização de 6,6% em relação ao preço de fechamento de ontem. Estimamos também um retorno por dividendos até o fim de 2021 de 8,6% que, somado ao potencial de valorização esperado, implica em uma expectativa de retorno total ao acionista de 15,2% no período.

Diante do recente rally observado no papel, reduzimos nossa recomendação de Compra para as units TAEE11, mesmo considerando que esse retorno supera o custo de capital próprio que estimamos para a companhia e que são baixos os riscos associados ao nosso cenário base”, escreveram.

A recomendação é NEUTRA ao preço alvo de R$ 35,00

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?