Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

BBI avalia desempenho da Ourofino

Data de criação:

access_time 07/08/2020 - 13:53

Data de atualização:

access_time 07/08/2020 - 13:53
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas do BB Investimentos, no relatório de ações para esta sexta-feira, destacaram os desempenhos da Ourofino, que divulgou balanço financeiro

Ourofino (OFSA3)

Vendas mais fracas por conta da pandemia impactaram de forma negativa os resultados da Ourofino no 2T20. Assim, mesmo atuando de forma remota, o que mitigou maiores perdas, a receita apresentou queda de 2% a/a. No entanto, a margem bruta ficou em 52,3%, apresentando melhora tanto na comparação trimestral quanto anual, resultado do dólar mais forte e de aumento de preços. No 2T20, a inviabilidade de lançamento de um produto gerou provisão para perda no valor de R$ 19 milhões. Assim, considerando os efeitos não recorrentes, o EBITDA ajustado aumentou em 12% a/a, com margem em 22,4% vs 19,5% no 2T19.

Efeitos positivos do menor custo de capital e instrumentos derivativos tiveram impacto nos resultados financeiros e, consequentemente, a empresa apresentou lucro líquido de R$ 15,3 mn, em linha com 2T19. Como resultado da geração de caixa e contenção de gastos e investimentos, também observamos uma redução no endividamento, que voltou ao seu nível histórico de 1,6x.

“Apesar de nossa perspectiva favorável para a indústria de proteína animal, especialmente carne bovina, ainda existem muitas incertezas quanto à retomada da economia, sendo esta um importante impulsionador para recuperação de volumes de vendas da empresa. Adicionalmente, como esperávamos, o segmento de animais de companhia enfrenta uma retração ainda mais significativa, com queda de 9% a/a nas receitas nos 6M20. Assim, revisitamos nossas estimativas a fim de incorporar em nosso modelo o cenário mais desafiador de 2020, e introduzimos nosso preço alvo para 2021.”

A recomendação é NEUTRA ao preço-alvo de R$ 38,0/ação.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?