Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas asiáticas ficam sem direção esperando o Fed e o BoJ

Data de criação:

access_time 17/03/2021 - 10:49

Data de atualização:

access_time 17/03/2021 - 10:49
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Na Ásia, os mercados ficaram sem direção nesta quarta-feira (17/03). Os investidores, como os demais ao redor do mundo, esperam pelos resultados das reuniões dos bancos centrais, em especial para o Federal Reserve. O setor corporativo também ficou no destaque, depois que a gigante Honda Motors anunciou a paralisação das produções nas unidades dos Estados Unidos e do Canadá.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou estável aos 29.034 pontos. O índice Xangai, China, ficou estável aos 3.445 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,99% a 2.218 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 1,32%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou estável aos 29.914 pontos. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,13% aos 3.109 pontos. O índice Sensex, bolsa de Mombai, ficou em queda de 1,12% aos 49.801 pontos. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,47% aos 6.795. O índice Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 0,64% aos 3.047. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,60% aos 16.215 pontos.

Para o Fed não são esperadas mudanças nas taxas de juros e nem no programa de compra de ativos. Porém, o radar fica com o comunicado e na coletiva de imprensa do presidente do Fed, Jerome Powell.

As ações na bolsa de Tóquio ficaram estáveis, com a realização de lucros no setor de tecnologia e no contraponto os ganhos na saúde. Por lá, as atenções estão voltadas para o final da reunião do Fed e também na do Banco Central do Japão, que começa hoje e termina nesta sexta-feira.

Por fim, a gigante Honda Motor disse que os problemas na cadeia de suprimentos vai paralisar a produção na maioria das fábricas de automóveis dos Estados Unidos e Canadá por uma semana. A montadora japonesa disse que isso resultará em alguns cortes de produção na próxima semana em todas as fábricas dos dois países, citando “o impacto do COVID-19, congestionamento em vários portos, a escassez de microchip e o inverno rigoroso nas últimas semanas, escreveu a Reuters internacional.

Sobre os indicadores, no Japão, os dados do Ministério das Finanças divulgados na quarta-feira mostraram que as exportações japonesas caíram 4,7% no comparativo com janeiro. A importações subiram 4,7%.

Ivonéte Dainese com relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?