Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas asiáticas mantiveram o rali com queda nos casos de Covid-19

Data de criação:

access_time 02/02/2021 - 10:19

Data de atualização:

access_time 02/02/2021 - 10:19
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices principais das bolsas asiáticas mantiveram o rali nesta terça-feira (02). O bom humor ficou com a queda no número de casos de infecções pelo coronavírus na China. Também ajudou a injeção de liquidez do banco central chinês. Ainda na região, o Banco Central da Austrália manteve a taxa de juros e viu queda no índice de desemprego.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 1,23% aos 28.362 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,81% aos 3.533. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,66% a 2.401 e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 1,98%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,97% aos 28.362. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,72% aos 2.917. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 2,46% aos 49.797. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,49% aos 6.762. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,32% a 3.096 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em alta de 2,27% aos 15.760 pontos.

O Banco Popular da China (PBOC) injetou 78 bilhões de yuans (US $ 12,08 bilhões) nos mercados financeiros no início do dia. Para aumentar o otimismo do mercado, a China relatou o menor número de novos casos de COVID-19 em um mês, já que os casos registrados foram importados.

No Japão, a alta na bolsa de Tóquio, a segunda sessão consecutiva, se deu com os ganhos corporativos e também os dos Estados Unidos. O índice foi embalado com bens de consumo, fabricantes de materiais e imobiliárias.

As ações de tecnologia, que ajudaram nos ganhos dos índices na bolsa de Nova York na sessão de ontem, também ajudaram. As apostas estão mais elevadas para uma recuperação gradual da economia global.

Na Austrália, o Banco Central decidiu manter a taxa de juros [0,10% ao ano] e o rendimento dos títulos do governo de 3 anos, bem como os parâmetros do Term Funding Facility. O Conselho também decidiu comprar US $ 100 bilhões adicionais em títulos emitidos pelo governo australiano, por estados e territórios quando o atual programa de compra de títulos for concluído em meados de abril. Essas compras adicionais serão de US $ 5 bilhões por semana.

As perspectivas para a economia global melhoraram nos últimos meses devido ao desenvolvimento de vacinas. No país, a taxa de desemprego caiu para 6,6%. A autoridade monetária espera que a recuperação continue, com o PIB crescendo 3,5% ao longo de 2021 e 2022.

As pressões sobre salários e preços permanecem moderadas. O CPI aumentou apenas 0,9% ao longo do ano até o trimestre de dezembro e os salários (medidos pelo Índice de Preços Salariais) estão aumentando na taxa mais lenta já registrada. Espera-se que a inflação e o crescimento dos salários aumentem, mas só gradualmente, com ambos permanecendo abaixo de 2% nos próximos anos. Em termos subjacentes, a inflação deverá ser de 1,2% em 2021 e de 1,5% em 2022.

*Tradução ID com casas de análises

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?