Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas asiáticas recuaram com novos casos de coronavírus

Data de criação:

access_time 12/05/2020 - 10:01

Data de atualização:

access_time 12/05/2020 - 10:01
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados asiáticos fecharam no vermelho nesta terça-feira. As preocupações com novos casos de coronavírus desanimaram os investidores. Os aumentos foram registrados em vários países, inclusive em Wuhan, epicentro da doença.

Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em queda de 1,45% a 24.245. O índice Xangai ficou ficou em queda de 0,11% a 2.891. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,33% a 1.810. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,12% aos 20.366. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,90% a 2.587. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 1,07% a 5.403. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,68% a 1.922. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,60% os 31.371. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 1,21% aos 10.879.

O otimismo em relação aos planos de reabertura foi afetado por relatos de novas ondas de infecções. Na Coreia do Sul, por exemplo, foram mais de 100 novos casos e relacionados a bares e clubes. Na capital Seul foram 64 novos casos.

A China relatou apenas um novo caso nesta terça-feira, mas seguiu aumentos de dois dígitos em dois dias (17).  Com isso, o governo chinês reforçou a recomendação para que a população se cuide ainda mais. Essa segunda onda, conforme especialistas, era prevista para a região.

A China informou que as vendas de automóveis caíram novamente em abril, porém, as perdas diminuíram em um sinal de que o maior mercado global do setor está se recuperando.

As vendas de SUVs, sedans e minivans caíram 2,6% em relação ao ano anterior, para 1,5 milhão, disse a Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis, uma melhoria em relação à contração de 48,4% de março e uma queda de quase 82% em fevereiro.

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?