Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Ásia fecham sem direção com Covid-19

Data de criação:

access_time 18/11/2020 - 10:17

Data de atualização:

access_time 18/11/2020 - 10:17
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas asiáticas fecharam sem direção nesta quarta-feira. O que se viu foi o investidor atento aos resultados sobre as vacinas e também com o aumento no número de casos da Covid-19.

O índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 0,49% aos 26.544 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,22% aos 3.347. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,34% a 2.261 e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 1,53%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,10% aos 25.728. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,36% aos 2.788. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,52% aos 44.180. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,51% aos 6.531. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,26% a 2.545 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,33% aos 13.773 pontos.

Na bolsa do Japão, o índice Nikkei caiu forte, em correção, com os casos crescentes de COVID-19 em Tóquio.

Em Hong Kong, as ações terminaram em alta pela terceira sessão consecutiva na quarta-feira, com o setor automotivo liderando os ganhos. O tema vacina também anima os mercados da região.

Ainda em Hong Kong, as ações do setor automotivo subiram, com as da Geely Automobile Holdings avançando 8,8%.

No Japão, as exportações caíram 0,2% em outubro em relação ao ano anterior, mostraram dados do Ministério das Finanças na quarta-feira.

As importações caíram 13,3% no acumulado do ano até outubro, ante a mediana das estimativas de queda de 9,0%. A balança comercial atingiu um superávit de 872,9 bilhões de ienes (US $ 8,4 bilhões).

*Por Ivonéte Dainese com relatórios oficiais e Reuters

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?