Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Ásia ficam no azul e China é destaque com a balança comercial

Data de criação:

access_time 13/10/2020 - 10:24

Data de atualização:

access_time 13/10/2020 - 10:24
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Na Ásia, os mercados ficaram no azul nesta terça-feira, com os investidores analisando o desempenho da balança comercial da China. Além disso, o cenário político dos Estados Unidos permanece no radar.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 2,20% aos 24.649. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,04% aos 3.359. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,65% a 2.304 e o ChiNext ficou em alta de 0,45%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, subiu 0,18% a 23.601. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,60% aos 2.567. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,81% aos 40.509.  O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,04% aos 6.195. O índice Kospi, Seul, ficou estável a 2.403 pontos. O índice Taiex,  bolsa de Seul, ficou em queda de 0,07% aos 12.947 pontos.

Os investidores da região ficaram atentos aos números da balança comercial chinesa, e, ao mesmo tempo, na moeda chinesa depois que o banco central descartou a exigência de que os comerciantes de moeda registrassem depósitos em dinheiro, abrindo caminho para mais especulações negativas sobre o yuan.

A mudança entrou em vigor na segunda-feira e elimina a exigência imposta em 2018 de um depósito de 20% sobre as negociações de yuans para desencorajar os especuladores.

A recuperação da segunda maior economia do mundo tem sido um raro ponto positivo.

Na China, a balança comercial em setembro, em termos de yuan, ficou em CNY257,68 bilhões contra CNY416,59 bilhões no último. As exportações de setembro ficaram em alta 8,7% contra 11,6% no passado, enquanto as importações chegaram a subiram 11,6% contra -1,3% esperado e -0,5% antes.

Balança comercial de janeiro a setembro

Exportações expressas em yuans da China no terceiro trimestre alta de 10,2% a /a. Importações da China no terceiro trimestre denominadas em yuans alta de 4,3% a/ a.

Comércio da China de janeiro a setembro com os Estados Unidos alta 2% em termos de yuans. O dólar australiano está um pouco impressionado com o salto inesperado das importações chinesas no mês passado, o que sugere fortalecimento da economia doméstica. Os dados são do Governo da China.

*Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?