Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Ásia ficam sem direção

Data de criação:

access_time 06/04/2021 - 10:28

Data de atualização:

access_time 06/04/2021 - 10:28
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações da Ásia fecharam sem direção nesta terça-feira (06/04). Os investidores analisaram os demais mercados, com a China voltando do feriado. Na bolsa de Tóquio, o índice Nikkei devolveu com os investidores embolsando lucros.

Ao final, o índice Xangai Composite, China, ficou estável aos 3.482 pontos. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,18% aos 2.266 pontos e o ChiNext (ETF) ficou em queda de 0,48%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,30% aos 29.696 pontos. O índice Topix caiu 1,47% aos 1.954 pontos. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,07% aos 3.207 pontos. O índice Sensex, bolsa de Mombai, ficou em alta de 0,09% aos 49.201 pontos. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,84% aos 6.885. O índice Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,20% aos 3.127. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,02% aos 16.739 pontos.

O índice regional MSCI Asia Pacific recuou -0,4%. A bolsa de Hong Kong permaneceu fechada.

Na China, o índice principal recuou pressionado por empresas de saúde e de consumo, à medida que dados econômicos otimistas levantaram preocupações de aperto nas políticas.  Além disso, notícias dão conta de que autoridades pediram para bancos diminuírem o ritmo de crescimento do crédito para conter bolhas.

Por fim, os índices de Gerentes de Compras na China vieram fortes, com o PMI Serviços Caixin em 54,3 contra expectativa de 52,1

No Japão, o índice Nikkei de Tóquio recuou e o iene ganhou força. Os investidores realizaram lucros com as altas recentes, enquanto as preocupações com o impacto econômico de uma possível quarta onda da Covid-19 no país prejudicaram o sentimento. O temor acompanha os últimos 100 dias para as Olimpíadas de Tóquio.

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?