Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa começam dezembro no vermelho

Data de criação:

access_time 02/12/2019 - 15:58

Data de atualização:

access_time 02/12/2019 - 16:58
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As ações europeias recuaram nesta segunda-feira. Apesar da tensão que ronda a discussão comercial entre os Estados Unidos e a China, os investidores analisaram os dados econômicos divulgado hoje para a Europa. Os da região asiática também ficaram no radar.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 1,58% aos 401.01 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,82% aos 7.285; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 2,05% a 12.964; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 2,01% a 5.786; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 2,28% aos 22.728; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 2,09% a 9.156; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,77% a 5.088.

Depois de encerrar novembro com um ganho de 2,7%, o Stoxx Europe 600 caiu forte nesta sessão com as ações dos bancos e petroleiras. As ações do BNP Paribas caíram 1,22% e as da petroleira BP recuaram 0,32%.

Entre as demais ações com perdas ficaram as da Ocado Group, queda de 6,3%, depois que a empresa de supermercados online anunciou que oferecerá um título conversível de aproximadamente £ 500 milhões. A Ocado disse na semana passada que espera um custo operacional adicional de £ 25 milhões para o ano fiscal de 2020, isso para apoiar sua unidade Ocado Solutions e uma nova parceria para o mercado japonês.

As ações do Ted Baker caíram 2%, depois que o varejista afirmou que superestimou o valor do estoque entre £ 20 e £ 25 milhões. As ações da Ted Baker caíram 75% este ano.

Na Europa, a economia da Zona do Euro contraiu em novembro com o setor manufatureiro mais lento na taxa por três meses. O PMI da IHS Markit melhorou para 46,9 em novembro, comparado aos 45,9 de outubro e acima da leitura do anterior do flash (46,6). Embora uma melhoria relativa, o PMI, no entanto, permaneceu bem abaixo da marca crucial de 50,0 e estendeu o período atual de contração para 10 meses.

Veja mais detalhes aqui

Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?