Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa despencam com avanço da COVID-19

Data de criação:

access_time 27/03/2020 - 15:54

Data de atualização:

access_time 27/03/2020 - 15:54
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas europeias despencaram nesta sexta-feira, com os investidores esperando pelo pacote de estímulos de US $ 2 trilhões para sustentar a economia dos Estados Unidos contra o coronavírus. Ainda permaneceu no radar, os números de casos da doença naquele país superando os da China.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 3,26% aos 310.90 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 5,25% aos 5.510; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 3,68% a 9.632; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 4,23% a 4.351; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 3,15% aos 16.822; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 3,63% a 6.777; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 1,76% a 3.942.

O temor do mercado financeiro europeu segue para o avanço da doença em vários países, com a Itália liderando o triste ranking de pessoas infectadas e contando 8.215 mortos. Na Espanha são 4.365. Os casos triplicaram na Europa em uma semana, com a França também entre as mais afetadas.

Os Estados Unidos superaram a China, com o país registrando 85.500 casos e mais de 1.300 mortos e as infecções globais cresceram 13,6% nas últimas 24 horas – o sétimo aumento de dois dígitos em 8 dias.

De volta aos mercados, as ações da operadora de cruzeiros Carnival caíram 11% no início das negociações, com o setor atingido e sendo deixado de fora do pacote de estímulo de US $ 2 trilhões nos Estados Unidos, que foi aprovado pela Câmara norte-americana no meio desta tarde.

O pacote de estímulo pagará aos trabalhadores US $ 600 por semana, além do valor que recebem no auxílio desemprego, em nível estadual, por um período de até quatro meses. A Lei CARES também enviará pagamentos diretos em dinheiro a muitos americanos e proporcionará alívio para pequenas empresas.

No Reino Unido, à medida que o bloqueio nacional acontecia e o impacto econômico começava a ser sentido em todo o país, as ações da construtora Persimmon caíram 9% e a empresa de propriedades de varejo Hammerson caíram 12%.

Em Frankfurt, entre as ações com ganhos ficaram as do Deutsche Telekom, alta de 2,89%, as da Fresenius, alta de 1,19%, e as da Fresenius Medical, alta de 0,38%. Na contramão ficaram as ações da E.ON, queda de 0,94%, as da Bayer, queda de 2,07%, e as da Vonovia, queda de 2,57%.

Em Paris, as ações da Dassault Systemes, alta de 1,44%. Na contramão ficaram as ações da Accor, queda de 9,85%, as do Societe Generale, queda de 8,03%, as da Renault, queda de 7,45%, e as da Engie, queda de 7,09%.

Na região, a agenda local estava vazia.

Tradução ID com agências internacionais e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?