Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa fecham no azul com números da China e acordo comercial

Data de criação:

access_time 17/01/2020 - 14:46

Data de atualização:

access_time 17/01/2020 - 14:46
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações da Europa fecharam no azul nesta sexta-feira. O comportamento dos investidores se deu com os dados econômicos apresentados hoje, em especial, como o PIB da China.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta 0,96% aos 420.56 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,85% aos 7.674; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,72% a 13.526; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 1,02% aos 6.039; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,84% aos 24.141; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 1,14% a 9.681; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável a 0,02% a 5.307.

Durante o pregão, o Stoxx Europe 600 chegou aos 424.11, o que o colocou em alguns momentos em território recorde.

Permaneceram nos destaques os acordos comerciais dos Estados Unidos com a China, México e Canadá, que ajudaram a selar ganhos de capital. Entretanto, a cautela segue agora nas relações entre a União Europeia e os Estados Unidos.

O novo comissário de Comércio da União Europeia, Phil Hogan, disse ontem que  “defenderia com robustez” os interesses europeus e criticou por serem severas as tarifas que os americanos cobraram dos parceiros, de acordo com o New York Times.

Entre as ações com ganhos em Frankfurt ficaram as da RWE AG, alta 3,06%, as da SAP SE, alta de 2,87%, e as da E.ON SE, alta de 1,92%. Na contramão ficaram as da Desutsche Post AG, queda de 1,00%, as da Continental AG, queda de 0,73%, e as da Adidas AG, queda de 0,72%.

Na bolsa de Paris, as ações da Airbus SE subiram 2,53%, as da L’Oreal subiram 2,04% e as da LeGrand subiram 1,96%. Na contramão ficaram as da Publicis Groupe, queda de 2,70%, e as da Renault recuando 0,70%.

Na Europa, a inflação anual é de 1,3% em dezembro de 2019, ante 1% de novembro na Zona do Euro e um ano antes em 1,5%. Na União Europeia, a inflação foi de 1,6% em dezembro de 2019, ante 1,3% em novembro. Um ano antes, a taxa era de 1,6%. Estes números são publicados pelo Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia.

No Reino Unido, nos três meses até dezembro de 2019, a quantidade comprada no varejo diminuiu 1,0% quando comparada aos três meses anteriores. Todos os setores, exceto as lojas de artigos para o lar e o combustível, registraram um declínio na quantidade comprada pelo movimento de três meses em três meses, impulsionado principalmente por lojas não-alimentícias em 1,0% negativo. A quantidade comprada em dezembro de 2019 caiu 0,6% em relação ao mês anterior, quinto mês consecutivo sem crescimento. A quantidade comprada em lojas de alimentos caiu 1,3% na taxa de crescimento mensal, que foi a maior queda desde dezembro de 2016, também em 1,3%.

Na Itália, em novembro de 2019, os dados dessazonalizados, em comparação com outubro de 2019, diminuíram para os fluxos de saída (-4,2%) e reestimaram os estacionários para os fluxos de entrada (0,0%). As exportações caíram para países não pertencentes à União Europeia  (-8,1%) e países da UE (-0,9%). As importações caíram -0,8% para países fora da UE e aumentaram + 0,6% para países da UE. Nos últimos três meses, os dados dessazonalizados, em comparação aos três meses anteriores, aumentaram para as exportações (+ 1,4%) e diminuíram para as importações (-0,6%). Em novembro de 2019, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, as exportações e as importações diminuíram (-3,2% e -5,9%, respectivamente). Os dados são do Istat.

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?