Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa fecham no azul e pandemia dá uma ligeira trégua

Data de criação:

access_time 02/04/2020 - 15:47

Data de atualização:

access_time 02/04/2020 - 15:47
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas europeias subiram nesta quinta-feira, com as empresas de energia puxadas pela possibilidade da Rússia e Arábia Saudita entrarem em um acordo na guerra pelos preços e produção de petróleo, isso com a intervenção do presidente Donald Trump. A propagação da COVID-19 permaneceu no destaque.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,42% aos 312.08 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,47% aos 5.480; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,27% a 9.570; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,33% a 4.220; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 1,75% aos 16.834; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,08% a 6.574; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em estável 0,02% a 3.993.

As ações da petroleiras dispararam, como as da Repsol subindo 6,02% e as da Royal Dutch Shell avançando ​​8,47%. Na carona foram as empresas de serviços de petróleo, incluindo Technip, alta de 15,40%, ajudadas também quando os futuros de petróleo bruto saltaram 15,903% saltaram.

Nesta sessão, nas incessantes pesquisas para conseguir descobrir uma droga capaz de eliminar o coronavírus, as ações das farmacêuticas estão em evidência, porém, nesta sessão foram as perdedoras. A Roche viu as ações caindo 2,29% e as da AstraZeneca perdendo 1,71%, mas em realização depois das valorizações nos últimos dias.

Ainda sobre o maldito vírus, a preocupação prossegue na Europa, como em todas as partes do mundo. O surto de coronavírus aparentemente está sob controle e permitirá que os alguns países reabram seus negócios. O crescimento global de novos casos foi de 9%, no quarto dia consecutivo em que ficou abaixo de 10%, embora o crescimento nos Estados Unidos tenha sido de 14,2%, com a Flórida se tornando o último estado a emitir uma quarentena.

Em Frankfurt, entre as ações com ganhos ficaram as da Henkel,  alta de 3,22%, as da Siemens, as da Daimler, alta de 2,23%, e as da Wirecard, alta de 2,68%. Na contramão ficaram as ações da MTU Aero Engines, queda de 5,80%, as do Deutsche Bank, queda de 1,68%, as da E.ON, queda de 1,54%, e as da Adidas, queda de 1,05%.

Por fim, entre as empresas de turismo, a operadora de cruzeiros Carnival caiu 22%. A Carnival fixou o preço da oferta em US $ 8 por ação, ante um fechamento na segunda-feira de US $ 8,80. A Carnival disse que está diminuindo sua oferta de ações ordinárias (ON) para aproximadamente US $ 500 milhões dos US $ 1,25 bilhão anunciados anteriormente, enquanto aumenta sua oferta de dívida sênior, onde oferece aos detentores de títulos um rendimento de 11,5%, para US $ 4 bilhões dos US $ 3 bilhões anunciados anteriormente. Carnaval também está vendendo US $ 1,75 bilhão em nota conversível.

*Por Ivonéte Dainese e tradução de agências internacionais e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?