Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa fecham no vermelho esperando pelo acordo “Fase 1”

Data de criação:

access_time 15/01/2020 - 16:06

Data de atualização:

access_time 15/01/2020 - 16:06
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados de ações europeus fecharam no vermelho nesta quarta-feira, embora sem que os efeitos da assinatura do acordo comercial entre a China e os Estados Unidos na “Fase 1”. O fechamento ocorreu antes da cerimônia que aconteceu há pouco em Washington, DC.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou estável aos 419.63 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,27% aos 7.642; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,18% a 13.432; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 0,14% aos 6.032; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,69% aos 23.763; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,17% a 9.511; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,21% a 5.303.

Sem uma decisão sobre o acordo comercial, os investidores concentraram as atenções nos dados econômicos. O PIB alemão cresceu 0,6% em 2019, contra um crescimento de 1,5% em 2018, de acordo com o Escritório Federal de Estatísticas – Destatis.

No Reino Unido, a bolsa de Londres ficou na contramão das demais sob os efeitos das declarações de um dos membros do Banco da Inglaterra.

Como cenário de crescimento lento no Reino Unido e perspectivas de avanço moderado, seria apropriada uma postura monetária expansionista e possíveis cortes adicionais nas taxas de juros disse Michael Saunders, membro do Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra, em declarações para um discurso na Irlanda do Norte nesta quarta-feira. Saunders se segue dois outros membros que recentemente expressaram apoio a uma postura dovish sobre políticas. A próxima reunião do Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra ocorrerá em 30 de janeiro.

Enquanto isso, os dados mostraram que a taxa anual da inflação dos preços ao consumidor no Reino Unido caiu para 1,3% em dezembro, ante 1,5% no mês anterior (ver abaixo).

Em Frankfurt, as ações da E.On SE subiram 1,80%, as da Bayer AG subiram 1,05% e as da Adidas AG subiram 0,89%. Na contramão ficaram as da Daimler AG, queda de 2,51% e as do Deutsche Bank AG recuaram 2,36%.

Na Europa, em novembro de 2019, em comparação com outubro de 2019, a produção industrial ajustada sazonalmente aumentou 0,2% Zona do Euro (EA19) e caiu 0,1% na União Europeia (UE28), segundo estimativas do Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia.

Em outubro de 2019, a produção industrial caiu 0,9% na EA19 e 0,6% na UE28. Em novembro de 2019, em comparação com novembro de 2018, a produção industrial diminuiu 1,5% na EA19 e 1,3% na UE28.

No Reino Unido, o Índice de Preços ao Consumidor, incluindo a taxa de inflação de 12 meses dos custos de habitação dos ocupantes dos proprietários (CPIH), foi de 1,4% em dezembro de 2019, ante 1,5% em novembro de 2019.

No Reino Unido, a taxa básica de inflação da produção para os produtos que saem do portão da fábrica foi de 0,9% no ano até dezembro de 2019, ante 0,5% em novembro de 2019. A taxa de crescimento dos preços de materiais e combustíveis utilizados no processo de fabricação foi negativa de 0,1% na comparação anual ano a dezembro de 2019, passando de 1,9% negativo em novembro de 2019.

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?