Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa fecham sem direção

Data de criação:

access_time 24/03/2021 - 15:21

Data de atualização:

access_time 24/03/2021 - 15:21
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As ações europeias ficaram divididas entre os ganhos e a estabilidade nesta quarta-feira (24/03). Os investidores mantiveram as atenções nos novos casos de coronavírus e também na decisão da chanceler alemã Angela Merkel, que voltou atrás sobre os bloqueios para o feriado de Páscoa.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 fechou estável aos 423.17 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,15% aos 6.709 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,52% aos 14.586 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou estável aos 5.940 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,33% aos 24.193 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 0,10% aos 8.398 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,68% a 4.844 pontos.

O índice pan-europeu, depois de subir na sessão anterior, ficou estável.

O índice DAX da Alemanha ficou em queda, com atenção para a primeira-ministra Angela Merkel em voltar atrás na decisão anunciada ontem. Merkel tinha solicitado aos cidadãos para que ficassem em casa durante o feriado de Páscoa e prorrogado as medidas restritivas até 18 de abril, que agora foram revisadas para 12 de abril. A Alemanha está com restrições desde 15 de dezembro.

Angela Merkel disse: “Este erro é meu, só meu”, se desculpando ao público. Entretanto,  a medida foi adotada junto com 16 governadores. “Peço desculpas aos cidadãos.”

Segundo os órgãos de saúde da Alemanha, até agora 10% da população já receberam pelo menos uma dose de vacina.

Hoje, os dados do índice dos Gerentes de Compras – PMI Composto, na prévia do IHS Markit para a Zona do Euro, está em 52,5 no mês de março, isso ante fevereiro de 48,8.

Além dos PMIs, outros indicadores também deram sinais de que a economia da Zona do Euro está bem, porém, o temor segue para o avanço da terceira onda de coronavírus e o processo lento de vacinação. Muitos países da região estão mantendo as medidas de bloqueios.

Entre as ações com ganhos no Stoxx Europe ficaram as da TUI AG, alta de 6,68%, as da ASM International, alta de 5,17%, as da Ryanair Holdings, alta de 4,84%, as da Centamim, alta de 3,82%, e as da easyJet, alta de 3,65%. Na contramão ficaram as da Volkswagen, queda de 3,33%, e as da Porsche Automobil, queda de 3,13%.

Na Europa, a prévia do índice de Saída Composto- PMI está em 52,5 para março, ante os 48,8 de fevereiro, com oito meses de alta. O índice de Atividade de Serviços – PMI está em 48,8 para março, antes os 45,7 em fevereiro, com sete meses de alta. O índice de Produção PMI de Manufatura da Zona do Euro está em 63,0 para março, ante os 57,6 em fevereiro, em recorde de alta (desde junho de 1997). O índice de Fabricação da Zona do Euro está em 62,4 para março, ante os 57,9 de fevereiro, com recorde de alta (desde junho de 1997). Os dados são do IHS Markit.

Veja mais informações aqui

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais e relatórios

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?