Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa ficam divididas entre ganhos e a estabilidade

Data de criação:

access_time 25/03/2021 - 15:57

Data de atualização:

access_time 25/03/2021 - 15:57
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices principais das bolsas de valores da Europa ficaram novamente sem direção nesta quinta-feira (25/03), ou seja, divididos entre os ganhos e a estabilidade.

O que se viu foi o investidor acompanhando os dois indicadores relevantes apresentados para os Estados Unidos, como o PIB e os pedidos de auxílio-desemprego. Contudo, a pandemia de coronavírus segue no destaque.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 fechou estável aos 423.08 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,57% aos 6.674 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,08% aos 14.621 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,09% aos 5.952 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou estável aos 24.218 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,41% aos 8.409 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 1,67% a 4.763 pontos.

O índice pan-europeu ficou novamente estável, a segunda sessão consecutiva. O alívio da tensão entre a União Europeia e Estados Unidos com a China também pesaram no desempenho de hoje. O diálogo foi reaberto um trabalho conjunto contra o comportamento da Rússia, incluindo a agressão contra a Ucrânia  e a Geórgia, entre outros temas, disseram as autoridades das três nações.

As ações da Zona do Euro ficaram de lado, depois que os índices dos Gerentes de Compras do IHS Markit, divulgados ontem, mostraram forte recuperação. O índice PMI Composto saiu de 48,8 pontos em fevereiro para 52,5 pontos na prévia para março.

Porém, mesmo com apoio monetário dos bancos centrais e indicadores econômicos subindo, a terceira onda de coronavírus estão promovendo mais medidas de bloqueio na Europa. O lançamento de novas vacinas está lento, o que deve pesar na leitura final de pesquisa para abril, dizem os analistas.

Entre as ações com ganhos na bolsa de Paris ficaram as da Publicis Groupe, alta de 3,25%, as da LeGrand, alta de 1,84%, as da EssilorLuxottica, alta de 1,57%, as da L’Oreal, alta de 1,41%, e as do Carrefour, alta de 1,23%. Na contramão ficaram as ações da ArcelorMittal, queda de 2,82%, as da Total, queda de 1,67%, as da Alston, queda de 1,03%, e as da Kering, queda de 0,95%.

Na Alemanha, a flexibilização do hard lockdown, que começou no início de março, bem como a queda nas taxas de infecção na época da pesquisa (4 a 15 de março) impulsionaram a confiança do consumidor. As expectativas econômicas e de renda aumentaram, junto com a propensão para comprar. Com isso, a GfK projeta queda de 6,2 pontos na confiança do consumidor para abril de 2021, alta de 6,5 pontos em relação a março deste ano (revisada de -12,7 pontos). Estas são as conclusões do Estudo de Clima do Consumidor GfK de março de 2021.

*Por Ivonéte Dainese com agências internacionais e relatórios

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?