Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa ficam no vermelho com expectativas do acordo comercial

Data de criação:

access_time 13/01/2020 - 15:58

Data de atualização:

access_time 13/01/2020 - 15:58
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de valores europeias fecharam novamente no negativo nesta segunda-feira. Os comerciantes adoram a cautela antes da temporada de ganhos, bem como para o acordo comercial entre a China e os Estados Unidos. Além disso, a agenda carregada da semana também ajudou a pressionar o índice pan-europeu.

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 0,18% aos 418.39 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,39% aos 7.617; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em queda de 0,24% a 13.451; o CAC 40 (Paris) ficou estável aos 6.036; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda de 0,52% aos 23.896; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,31% a 9.543; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável a 5.260.

A agenda norte-americana está no radar, com os primeiros relatórios da temporada de balanços iniciada pelo JPMorgan Chase, Citi e Bank of America.

Já a temporada nos mercados europeus está prevista para a próxima semana. Enquanto isso, o foco global segue na assinatura do acordo comercial entre a China e os Estados Unidos.

Entre as ações com perdas ficaram as da Renault, queda de 3,7%, conforme o Financial Times informou que os gerentes seniores da Nissan aceleraram as discussões sobre uma possível divisão da montadora francesa. A montadora japonesa detém 15% da Renault, enquanto a Renault detém 43% da Nissan.

As ações da Pennon subiram 7,10%, depois que o The Telegraph informou que a companhia de água do Reino Unido está colocando seu braço de resíduos Viridor à venda.

Na Alemanha, em 2019, o índice médio dos preços de venda no atacado foi 0,1% inferior ao índice médio de 2018, conforme divulgado pelo Escritório de Estatísticas – Destatis. Em dezembro de 2019, os preços de venda no comércio atacadista caíram 1,3% em relação a dezembro de 2018. Em novembro de 2019 e em outubro de 2019, as taxas de variação anual foram de -2,5% e -2,3%, respectivamente. De novembro de 2019 a dezembro de 2019, o índice permaneceu inalterado.

Na Itália, em novembro de 2019, as estimativas do comércio varejista continuaram decrescendo na série mês a mês, – 0,2% em termos de valor e caindo 0,3% em termos de volume. O padrão subjacente no setor de varejo mostra uma contração nos três meses até novembro de 2019, quando o valor e o volume caíram 0,1%. Na comparação anual, o valor e o volume do comércio varejista cresceram pelo sexto mês consecutivo em novembro de 2019, aumentando 0,9% e 0,7%, respectivamente. As vendas totais da distribuição em larga escala aumentaram 3,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto a distribuição em pequena escala diminuiu 1,4%.

No Reino Unido, o enfraquecimento dos serviços e a queda da produção resultaram em um crescimento moderado do PIB nos três meses até novembro de 2019. O crescimento acumulado em três meses foi de 0,1% até novembro de 2019, o PIB caiu 0,3% em novembro de 2019.

No Reino Unido, a produção total diminuiu 0,6% nos três meses até novembro de 2019, em comparação com os três meses até agosto de 2019, isso foi liderado pela produção industrial, que caiu 0,8%.

Veja mais detalhes aqui

Tradução ID de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?