Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa renovam ganhos com balanços financeiros

Data de criação:

access_time 02/02/2021 - 15:35

Data de atualização:

access_time 02/02/2021 - 15:35
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os principais índices das bolsas da Europa renovaram os ganhos nesta terça-feira (02), com os investidores acompanhando os demais ao redor do mundo. Os indicadores econômicos e os balanços financeiros fizeram peso nas negociações de hoje.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 fechou em alta de 1,29% aos 405.92 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,78% aos 6.516 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 1,56% aos 13.835 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 1,86% aos 5.563 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 1,11% aos 22.066 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 1,96% aos 7.950 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,26% a 4.802 pontos.

O índice europeu fechou em alta pela segunda sessão consecutiva, depois das preocupações abrandadas com as vacinas contra a COVID-19.

Os dados preliminares divulgados hoje mostraram que a economia da Zona do Euro contraiu menos do que o esperado no quarto trimestre de 2020.

As ações da LVMH e Kering saltaram 3,4% e 1%, respectivamente, depois que a corretora Berenberg recomendou as ações, observando que a demanda por produtos de luxo permaneceram mesmo com a pandemia.

Na Europa, no quarto trimestre de 2020, o PIB corrigido de sazonalidade diminuiu 0,7% na Zona do Euro e 0,5% na UE, em comparação com o trimestre anterior, de acordo com uma estimativa preliminar publicada pelo Eurostat, o serviço de estatística da União Europeia. Estas quedas, relacionadas com as medidas de contenção da COVID-19, seguem uma forte recuperação no terceiro trimestre de 2020 (alta 12,4% na EA19 e mais de 11,5% na UE27) e as quedas mais acentuadas desde a série histórica iniciada em 1995 observadas no segundo trimestre de 2020 (-11,7% EA 19 e -11,4% na EU 27).

Veja mais detalhes aqui

*Por Ivonéte Dainese com agências e relatórios internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?