Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa renovam ganhos com balanços

Data de criação:

access_time 04/02/2021 - 16:39

Data de atualização:

access_time 04/02/2021 - 16:39
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os principais índices das bolsas da Europa fecharam em campo positivo nesta quinta-feira (04). Os balanços de empresas da região fizeram preços por lá. Além disso, os Estados Unidos não saem do radar, com as expectativas renovadas para a aprovação daquele pacote fiscal.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 fechou em alta de 0,56% aos 409.54 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou estável aos 6.503 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 0,91% aos 14.060 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,82% aos 5.608 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 1,65% aos 22.900 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 1,37% aos 8.122 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 0,59% a 4.791 pontos.

O índice pan-europeu subiu com as ações dos bancos, como as do Bilbao Vizcaya Argentaria, ganho de 7,50%. Na contramão ficaram as ações da Unilever, queda de 6,20%, ABB, queda de 4,99%, e BT Group, queda de 3,22%. A queda forte da Unilever se deu com os resultados financeiros.

As ações das petroleiras também recuaram, com as da Royal Dutch Shell, queda de 2,07%, depois que o resultado financeiro ficou abaixo das projeções.

A libra esterlina subiu, com as apostas sobre as taxas de juros negativas no Reino Unido até fevereiro de 2022. O Banco Central da Inglaterra disse que os bancos britânicos precisariam de pelo menos seis meses para se preparar para as taxas abaixo de zero.

As ações na bolsa de Milão subiram com o otimismo que cerca da decisão de Mario Draghi, ex- Banco Central Europeu – BCE, em aceitar participar da formação do novo governo.

Na bolsa de Frankfurt, as ações da Bayer subiram 5,5%, com a companhia fechando acordo de US $ 2 bilhões para resolver questões judiciais. A Bayer enfrenta batalhas com o herbicida Roundup, que seria o principal causador de inúmeros casos de câncer nos Estados Unidos.

Por fim, como nos demais mercados acionários, os investidores europeus aguardam a aprovação daquele pacote fiscal dos Estados Unidos de US$1,9 trilhão.

Na Europa, em dezembro de 2020, o volume do comércio de varejo, com ajuste sazonal, aumentou 2,0% na Zona do Euro e 1,4% na UE, em comparação com novembro de 2020, de acordo com estimativas do Eurostat, o serviço de estatística da União Europeia.

Em dezembro de 2020, em comparação com dezembro de 2019, o volume ajustado do setor aumentou 0,6% na EA19 e 0,5% na UE27. A média anual do comércio a varejo retalho para o ano de 2020, em comparação com 2019, caiu 1,2% na EA19 e 0,8% na UE.

No Reino Unido, o índice de Atividade Total da Construção sinalizou queda na produção geral pela primeira vez desde maio de 2020 aos 49,2 pontos em janeiro, com ajuste, abaixo dos 54,6 em dezembro. Os dados são IHS Markit / CIPS UK.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios e agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?