Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa renovam ganhos com China e política americana

Data de criação:

access_time 04/02/2020 - 15:51

Data de atualização:

access_time 04/02/2020 - 15:51
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Europa fecharam com ganhos nesta terça-feira, repetindo os desempenhos de ontem, mas impulsionados pelas medidas adotadas na China para conter a disseminação do coronavírus. Além disso, o cenário político dos Estados Unidos já começou a entrar no radar dos investidores.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 1,64% aos 418.47 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 1,55% aos 7.4391; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 1,81% a 13.281; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 1,76% a 5.935; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 1,64% aos 23.844; o Ibex 35 (Madri) ficou em alta de 1,68% a 9.562; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em alta de 0,75% a 5.264.

O Banco Popular da China injetou US $ 72 bilhões no sistema bancário. O segundo movimento consecutivo, já que ontem foram US$173 bilhões.

Sobre o cenário político dos Estados Unidos, o Partido Democrata de Iowa não conseguiu declarar uma vitória em sua primeira prévia para eleger um nome para concorrer com Donald Trump.

Problemas de tecnologia e inconsistências de relatórios impediram os funcionários do Partido Democrata de divulgar os resultados do caucus realizado ontem. Enquanto isso, o presidente Donald Trump provavelmente será liberado do processo de impeachment que corre no Senado. A decisão é amanhã (05).

Os mercados consideram uma reeleição do presidente Donald Trump mais favorável do que uma vitória democrata devido às opiniões de seu governo sobre impostos e regulamentação.

De volta aos mercados europeus, os investidores também acompanham atentamente o desenvolvimento do coronavírus, bem como os resultados financeiros das grandes empresas.

Entre as ações com ganhos em Londres ficaram as da BP, alta de 4,5%, seu melhor ganho em um dia em mais de um ano, com a companhia de petróleo aumentando seus dividendos e relatando uma queda nos lucros menor do que muitos rivais. O lucro subjacente do custo de reposição da BP caiu de US $ 3,5 bilhões para US $ 2,6 bilhões, e afirmou que aumentaria seu dividendo em 2,4%.

A libra britânica ficou sob pressão na segunda-feira, quando o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, fez um discurso sugerindo que ele concordaria com um relacionamento comercial leve com a União Europeia.

“A questão é se concordamos com um relacionamento comercial com a UE comparável ao do Canadá, ou mais, como o da Austrália”, disse Johnson. “E não tenho dúvidas de que, em ambos os casos, o Reino Unido prosperará.”

O acordo comercial da UE com o Canadá elimina a maioria das tarifas de importação de mercadorias. A UE tem um acordo de baixo nível com a Austrália que reduz algumas barreiras técnicas ao custo de testes e certificação de exportações e importações.

Em Frankfurt, as ações da Wirecard AG, alta de 4,26%; Deutsche Lufthansa AG, alta de 3,27%, as da Infineon Tecnologies AG, alta de 3,17%, as da Bayer, alta de 2,84%, e as da Volkswagen AG, alta de 2,63%. Na contramão ficaram as ações da Vonovia SE, queda de 0,19%, e as da RWE AG, queda de 0,06%.

Em Paris, as ações da ArcelorMittal subiram 5,38%, as da Atos SE subiram 5,38% e as da Airbus SE avançaram 3,23%. Na contramão ficaram as ações da Orange, queda de 1,33%, as da Renault, queda de 0,13% e as Dassault Systemes SE, queda de 0,32%.

Na Europa, em dezembro de 2019, em comparação com novembro de 2019, os preços do produtor industrial permaneceram estáveis na Zona do Euro (EA19) e na União Europeia (UE27), segundo estimativas do Eurostat, o escritório de estatística da União Europeia. Em novembro de 2019, os preços aumentaram 0,1% na Zona do Euro e 0,2% na UE27.

Em dezembro de 2019, em comparação com dezembro de 2018, os preços ao produtor industrial diminuíram 0,7% na área do euro e 0,4% na UE27.

Os preços médios do produtor industrial para o ano de 2019, em comparação com 2018, aumentaram 0,7% na EA19 e 0,9% na UE27.

No Reino Unido, a manchete, com ajuste sazonal, do IHS Markit / CIPS mostrou que o Índice de Atividade Total da Construção recuperou de 44,4 em dezembro a 48,4 em janeiro. A última leitura ainda estava abaixo do limiar de 50,0 sem alteração, mas sinalizou a queda mais lenta na produção geral de construção em oito meses.

Na Itália, de acordo com estimativas preliminares, em janeiro de 2020, o índice de preços ao consumidor italiano para toda a nação (NIC) aumentou 0,2% mensalmente e 0,6% em relação a janeiro de 2019 (acima de 0,5% no mês anterior). Os dados são do Istat.

Tradução ID de agências internacionais e relatórios oficiais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?