Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas da Europa renovam ganhos na carona global e Brexit

Data de criação:

access_time 09/01/2020 - 15:37

Data de atualização:

access_time 09/01/2020 - 15:37
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O bom humor permaneceu nas bolsas da Europa nesta quinta-feira. Os investidores acompanharam o humor de Wall Street na sessão de ontem e também os asiáticos, que hoje também fecharam com ganhos. Os sinais de que o Reino Unido está pronto para deixar a União Europeia ficaram mais fortes nesta quinta-feira (ver abaixo).

Ao final da jornada, o índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,31% aos 419.34 em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em alta de 0,31% aos 7.598; o DAX 30 (Frankfurt) ficou em alta de 1,31% a 13.495; o CAC 40 (Paris) ficou em alta de 0,19% aos 6.042; o FTSE-MIB (Milão) ficou em alta de 0,77% aos 24.016; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 0,10% a 9.581; e o PSI-20 (Lisboa) ficou estável a 5.229.

O clima menos pesado os Estados Unidos e o Oriente Médio e também os indicadores econômicos foram os principais destaques desta quinta-feira.

Enquanto isso, o presidente do Banco Central da Inglaterra, Mark Carney, ao falar nesta manhã em Londres deu pistas de taxas de juros mais baixas.

“A economia está lenta, a folga está crescendo e a inflação está abaixo da meta. Muito depende da velocidade com que a confiança doméstica retorna. Como é inteiramente apropriado, há um debate no [Comitê de Política Monetária] sobre os méritos relativos ao estímulo de curto prazo para reforçar a recuperação esperada no crescimento e na inflação do Reino Unido ”, afirmou. A próxima reunião está marcada para 30 de janeiro.

Já sobre o Brexit, a Câmara dos Comuns aprovou hoje um projeto de lei que autoriza a saída do país da União Européia no final do mês. Os legisladores votaram por 330 a 231 para aprovar a Lei do Acordo de Saída, que estabelece os termos da saída da Grã-Bretanha do bloco de 28 países.

A maioria confortável conquistada pelos Conservadores do primeiro-ministro Boris Johnson em uma eleição no mês passado garantiu a aprovação do projeto, mesmo com a oposição de partidos menores. A aprovação ocorreu depois de três dias de debates e sem a pressão que marcou a última discussão no ano passado.

Depois de passar pela Câmara, a decisão vai para o Parlamento – que pode atrasar, mas não anular o resultado dos Comuns – e se aprovado o projeto deve se tornar Lei a tempo de o Reino Unido deixar a União Europeia na data prevista, 31 de janeiro, e se tornar o primeiro país a deixar o bloco.

Em Frankfurt, as ações da Deutsche Lufthansa AG subiram 3,99%, as da Volkswagen AG subiram 2,77% e as da Adidas AG ganharam 2,36%. No contraponto ficaram as ações da Wirecard AG, queda de 1,07%.

Na Europa, a taxa de desemprego, ajustada sazonalmente, na Zona do Euro (EA19) foi de 7,5% em novembro de 2019, estável em comparação com outubro de 2019 e abaixo dos 7,9% em novembro de 2018. Essa taxa é a menor registrada EA19 desde julho de 2008. A taxa de desemprego na UE28 foi de 6,3% em novembro de 2019, estável em comparação com outubro de 2019, e abaixo dos 6,6% em novembro de 2018. Esta continua sendo a menor taxa registrada na UE28 desde o início da série mensal de desemprego da UE em janeiro de 2000. Esses números são publicados pelo Eurostat, o serviço de estatística da União Europeia

Na Alemanha, em novembro de 2019, a produção industrial cresceu 1,1% em relação ao mês anterior, com base em preços, com ajuste sazonal e calendário, de acordo com dados provisórios do Departamento Federal de Estatística (Destatis). Em outubro de 2019, o valor corrigido mostra uma queda de 1,0% (-1,7% primário) em relação a setembro de 2019.

Veja mais detalhes aqui

Tradução ID de agências internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?