Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Bolsas europeias caíram com atenção para EUA e China

Data de criação:

access_time 04/05/2020 - 15:33

Data de atualização:

access_time 04/05/2020 - 15:33
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas de ações da Europa fecharam em campo negativo nesta segunda-feira. O que se viu foi o investidor atento para o aumento da tensão entre os Estados Unidos e a China. As ações de tecnologia também ficaram em destaque.

Ao final, o índice Stoxx Europe 600 ficou em queda de 2,65% aos 328.44 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) ficou em queda de 0,16% aos 5.753 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) caiu 3,64% a 10.466 pontos; o CAC 40 (Paris) ficou em queda de 4,24% a 4.378 pontos; o FTSE-MIB (Milão) ficou em queda 3,70% aos 17.035 pontos; o Ibex 35 (Madri) ficou em queda de 3,60% a 6.673 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) ficou em queda de 2,28% a 4.186 pontos.

O aumento da tensão entre a China e os Estados Unidos mexeu com os mercados de ações também na Europa. Desde a última quinta-feira, conforme um jornal americano, o presidente Donald Trump já planejava punir a China com mais tarifas comerciais por considerar que o país não adotou medidas rigorosas para impedir a disseminação do coronavírus para o mundo.

Neste domingo, o secretário de Estado, Mike Pompeo, afirmou que há “enormes evidências” de que o vírus se originou de um laboratório da Wuhan e não por animais.

Por outro lado, os dados divulgados na segunda-feira mostraram como os bloqueios por coronavírus foram prejudiciais à economia. O índice italiano de Gerentes de Compras de Manufatura – PMI caiu para um recorde de 31,1 em abril, e o PMI de manufatura da Espanha caiu para 30,8, em escalas em que qualquer leitura abaixo de 50 indica condições de deterioração.

Os analistas profissionais esperam uma queda de 5,5% no PIB este ano, de acordo com uma estimativa compilada pelo Banco Central Europeu, seguida por uma recuperação de 4,3% em 2021.

Entre as ações com perdas no CAC 40, bolsa de Paris, estavam as do Credit Agricole, queda de 5,21% e o Societe Generale, queda de 7%.

As ações da Telefónica subiram 3%, depois de dizer que está negociando com a Liberty Global a fusão de seu Reino Unido.

A Lonza viu as ações subindo 3%, depois que a empresa suíça de produtos químicos e biotecnologia disse que fabricaria a vacina mRNA-1273 da Moderna contra o coronavírus.

Na Europa, o índice PMI da IHS Markit de Manufatura registrou 33,4 em abril, abaixo dos 44,5 de março. Abaixo da leitura flash anterior, o PMI mais recente foi o mais baixo já registrado pela série (que começou em junho de 1997), superando as leituras vistas nas profundezas da crise financeira global e indicativo de uma deterioração considerável nas condições operacionais.

Os PMIs de Manufatura para abril ficaram assim:

Na Holanda em 41,3 e o mínimo de 131 meses; na Irlanda em 36,0 e o mínimo de 133 meses; na Alemanha em 34,5 e o mínimo de 133 meses; na Áustria em 31,6 série em baixa; na França em 31,5 série baixa; na Itália em 31,1 na série de baixa; na Espanha em 30,8 e na baixa de 136 meses; e na Grécia em queda de 29,5 da série em baixa.

Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?