Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

BTG recomenda Compra na Petrobras com Plano Estratégico

Data de criação:

access_time 26/11/2020 - 12:14

Data de atualização:

access_time 26/11/2020 - 12:14
format_align_left 1 minuto de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os analistas do BTG Pactual avaliaram o Plano Estratégico para o quinquênio 2021-2025 divulgado, hoje, pela Petrobras.

Petrobras

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta madrugada o novo Plano Estratégico para o período de 2021 a 2025. O plano está amparado em cinco pilares  e deverá impulsionar os recentes, pelos quais a estatal busca se tornar “a melhor empresa de energia em valor para o acionista”, enquanto continuamente fecha a lacuna de eficiência em relação aos pares. “Sentimos que a equipe da PBR está adotando uma abordagem bastante prudente para o crescimento e a criação de valor, ao mesmo tempo em que reconhecemos que a desalavancagem e a disciplina de alocação de capital continuam sendo os pilares principais da história do patrimônio”, consideram.

Embora mais conservador, o plano PBR ainda traz o tão necessário foco na disciplina de capital. O menor crescimento da produção pode ter impacto limitado no fluxo de caixa, já que o pré-sal gera um mix melhor. Em um cálculo retroativo, a recuperação recente do petróleo e dos preços das ações ainda implica rendimento de FCFE ao norte de 18% para 2021.”Com a venda de ativos a todo vapor, acreditamos que a PBR poderia atingir a meta de dívida bruta de US $ 60 bilhões assim que no final do ano de 2021, desbloqueando um potencial atraente de pagamento de dividendos DD”, escreveram.

A recomendação é de COMPRA ao preço-alvo US$ 12,00 em 12 meses e preço de US$ 9,88 o ADR.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?