Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Carteira Recomendada TORO Investimentos para Julho

Data de criação:

access_time 01/07/2020 - 11:19

Data de atualização:

access_time 01/07/2020 - 11:19
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Na Carteira Recomendada da Toro Investimentos para Julho, divukgada nesta quarta-feira, os analistas mantiveram os ativos tradicionais com peso na Carteira Teórica do Ibovespa e deram ênfase também para os papéis das elétricas, construtoras, varejistas, entre outras.

A Carteira da Toro ficou assim para Julho

Petrobras (PETR4)

“Diante dos cortes orquestrados pela OPEP+ e com a retomada gradual da atividade econômica, principalmente nas grandes economias, o barril do petróleo Brent voltou a ser negociado acima de US$40,00 no mês de junho, o que trouxe a commodity para um patamar de preços menos desconfortável para a Petrobras. Por isso, acreditamos que as ações PETR4 têm espaço para buscar regiões de preço de R$25,00 no curto prazo, inclusive o ativo já negocia dentro de uma tendência de alta neste horizonte.”

Transmissão Paulista (TRPL4)

“Embora já seja uma das maiores empresas do setor, a Companhia ainda continua se expandindo. Atualmente existem novos projetos em construção e a Empresa continua ativa nos leilões a fim de arrematar outras linhas. Em meio à pandemia, as ações da Companhia sofreram forte desconto junto com o restante do mercado, contudo, dado o formato de seus contratos, sua operação deve ser pouco afetada pela atual crise, o que a torna um ótimo investimento para o atual momento.”

Via Varejo (VVAR3)

“A Via Varejo passou por mudanças significativas ao longo dos últimos meses e o grande desencadeador foi a grande alteração no seu quadro societário. A bandeira principal da nova gestão é focar no segmento do e-commerce, que apresenta menores custos e margens de ganho mais dilatadas. Mais do que isso, a Via Varejo está entre as empresas que mostraram maior habilidade de adaptação ao “novo normal” de compras sem sair de casa, no contexto da epidemia no Brasil.”

CCR  (CCRO3)

“A CCR  é uma das mais expressivas empresas de concessão de infraestrutura da América Latina. A Empresa tem sob sua gestão alguns dos trechos rodoviários mais importantes do País, em que são escoados diversos tipos de produtos. Não somente, a diversificação de operações é um fator positivo e que mitiga os riscos do negócio. Ela atua e detém concessões em aeroportos, VLT, metrôs e barcas. Além disso, recentemente, a Empresa mostrou interesse em participar das licitações no saneamento básico, após a aprovação do marco legal do saneamento, fato que pode impactar nas métricas futuras de resultado e que a coloca no radar de novas aquisições.”

MRV Construtora (MRVE3)

“Embora a MRV tenha sido impactada por medidas de isolamento social devido à pandemia de COVID-19, a Companhia tem conseguido evoluir positivamente nas suas operações, inclusive manteve o volume de lançamentos no 1T20 no mesmo patamar do 1T19. Como as ações MRVE3 sofreram forte desconto neste ano, diante da aversão aos ativos de risco, acreditamos que há espaço para os papéis se valorizarem no curto prazo, à medida em que os preços caminham na direção do valor potencial da MRV.”

Lojas Americanas (LAME4)

“Empresa mostrou forte resultado com o crescimento acima do esperado em e-commerce. Mesmo com o cenário de pandemia, acreditamos que a Companhia esteja bem posicionada e preparada para as demandas online. Além disso a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico aumentou as projeções de pedidos e faturamento online, contribuindo para a continuidade de alta nos resultados da varejista.”

Neo Energia (NEOE3)

“No setor de energia acreditamos que os desafios são grandes principalmente no segmento de distribuição. Na nossa visão a empresa tem vantagens competitivas, uma gestão eficiente na distribuição de energia e posição consolidada no setor o que dá tranquilidade aos acionistas para passar pela crise. No atual patamar de preço, abaixo de R$20,00, acreditamos ser uma oportunidade de compra para as ações da empresa.”

Hapvida (HAPV3)

“Após uma reação exagerada do mercado, que previa uma explosão na sinistralidade e um cenário caótico no sistema de saúde no país, as ações já iniciaram um movimento de recuperação. A Hapvida se mostrou uma empresa preparada e resiliente, com caixa e endividamento sob controle e vêm mantendo o mercado informado a respeito dos efeitos da Covid-19.”

Ambev (ABEV3)

“Acreditamos que para a Ambev o pior já tenha passado: a companhia pode se recuperar do choque do coronavírus a partir dos investimentos feitos no canal online tanto voltados para os comércios quanto para os clientes finais, além da maior diversidade de marcas e melhorias nos produtos. Somado a isso, a sua posição de caixa forte também a torna mais resiliente. Por isso, recomendamos compra em ABEV3.”

Vale (VALE3)

“Diante da elevação da demanda internacional por minério de ferro com os incentivos a obras de infraestrutura promovidos por diversos países e, de outro lado, uma queda na oferta mundial devido à interdição do complexo de minas da Vale, em Itabira (MG), temos observado o aumento do preço desta commodity. Isto tem contribuído bastante para a valorização das ações da Vale (VALE3) no curto prazo e essa tendência de alta deve permanecer no próximo mês.”

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?