Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Federal Reserve mantém taxa de juros e reforça ajuda ante a COVID-19

Data de criação:

access_time 29/07/2020 - 16:09

Data de atualização:

access_time 29/07/2020 - 20:24
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Comitê de Mercado Aberto – Fomc, Federal Reserve, manteve inalterada a taxa de juros entre 0 [Zero] e 0,25%. O resultado, conforme esperado, está sendo detalhado pelo presidente, Jerome Powell, neste momento em Washington, DC.

No comunicado, os membros do Fomc destacam o comprometimento em usar toda sua “gama de ferramentas para apoiar a economia dos Estados Unidos”, neste momento desafiador, promovendo assim suas metas máximas de emprego e estabilidade de preços.

O comunicado segue  pontuado de referências sobre o coronavírus, que está causando enormes dificuldades econômicas e humanas nos Estados Unidos e no mundo. ” Depois de quedas acentuadas, a atividade econômica e o emprego aumentaram um pouco nos últimos meses, mas permanecem bem abaixo de seus níveis no início do ano”, mostrou o Fomc.

A demanda mais fraca e os preços do petróleo significativamente mais baixos estão mantendo a inflação dos preços ao consumidor. As condições financeiras gerais melhoraram nos últimos meses, refletindo em parte as medidas políticas para apoiar a economia e o fluxo de crédito para famílias e empresas dos Estados Unidos.

“O caminho da economia dependerá significativamente do curso do vírus. A atual crise de saúde pública pesará pesadamente sobre a atividade econômica, o emprego e a inflação no curto prazo e apresenta riscos consideráveis ​​para as perspectivas econômicas no médio prazo.” À luz desses desenvolvimentos, o Comitê decidiu manter a faixa de metas para a taxa de fundos federais.

“O Comitê espera manter essa faixa de metas até ter certeza de que a economia resistiu a eventos recentes e está a caminho de alcançar suas metas máximas de emprego e estabilidade de preços e continuará monitorando as implicações das informações recebidas para as perspectivas econômicas, incluindo informações relacionadas à saúde pública, bem como os desenvolvimentos globais e as pressões abafadas da inflação, e usará suas ferramentas e atuará conforme apropriado para apoiar a economia”, reitera.

Ao determinar o momento e o tamanho dos futuros ajustes na orientação da política monetária, o Comitê avaliará as condições econômicas realizadas e esperadas em relação ao seu objetivo máximo de emprego e ao seu objetivo simétrico de 2% da inflação. “Essa avaliação levará em conta uma ampla gama de informações, incluindo medidas das condições do mercado de trabalho, indicadores de pressões inflacionárias e expectativas de inflação e leituras sobre desenvolvimentos financeiros e internacionais.”

Para apoiar o fluxo de crédito para famílias e empresas, nos próximos meses, o Fed vai aumentar a compra em títulos do Tesouro e em títulos lastreados em hipotecas residenciais e comerciais, pelo menos no ritmo atual para sustentar o bom funcionamento do mercado, promovendo assim a transmissão eficaz de política monetária a condições financeiras mais amplas. “Além disso, o Open Market Desk continuará oferecendo operações de contratos de recompra de longo prazo durante a noite e a longo prazo. O Comitê acompanhará de perto os desenvolvimentos e está preparado para ajustar seus planos conforme apropriado”, fecha o comunicado.

Todos os 10 membros do Comitê votaram pela decisão de 0% a 0,25%.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?