Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa engata alta com Petrobras e a expectativa para a Opep

Data de criação:

access_time 08/04/2020 - 19:04

Data de atualização:

access_time 08/04/2020 - 19:04
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, depois da abertura no negativo, com o investidor mantendo o foco em notícias corporativas. As medidas emergências para manter os cidadãos e a economia também ficaram no radar.

Hoje, o índice foi amparado, principalmente, pelos papéis da Petrobras com os preços do petróleo subindo no mercado externo. Notícias dão conta de que já existe um acordo entre a Rússia e a Arábia Saudita sobre preços e possíveis cortes de oferta. A videoconferência para tratar dos rumos sobre a commoditie acontece amanhã (09) entre os membros da OPEP+ aliados, sendo que o Brasil e outros produtores também  foram convidados.

Depois de subir 32% na semana passada e cair 54% em março, os preços do petróleo caíram 13% na semana. Além disso, a Agência de Energia dos Estados Unidos apresentou os estoques da semana passada subindo 15,2 milhões de barris em relação à semana anterior, bem acima da estimativa de 9,8 milhões de barris.

Ainda hoje, o ponto brilhante ficou com os papéis do Magazine Luiza (MGLU3), pela segunda sessão consecutiva, depois que a varejista anunciou as medidas de enfrentamento da crise coronavírus.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 2,97% aos 78.624 pontos. O volume de negócios ficou em R$22,14 bilhões.

“A bolsa abriu devagar pela terceira sessão, mas acabou voltando com as ações da Petrobras e os ruídos de que a Rússia estaria disposta a entrar em acordo com a Arábia Saudita sobre os preços e produção. As ações dos bancos, que estavam apanhando na semana passada, voltaram para as compras. No cenário externo, as bolsas da Ásia voltaram para o negativo, com o Japão surpreendendo com o estado de emergência, e a Europa registrando mais casos da COVID-19 na França. A semana mais curta, com o feriado de Páscoa, a posição vendida deverá prevalecer amanhã”, considerou o analista da Mirae Asset, Pedro Galdi.

Operaram com ganhos
Cielo ON, alta de 22,14%; ViaVarejo ON, alta de 13,80%; GOL PN, alta de 9,50%; BR Malls Par. ON, alta de9,10%; Smiles ON, alta de 8,33%.

Operaram com perdas
JBS ON, queda de 2,47%; Rumo ON, queda de 1,17%%; Braskem BS PNA, queda de 1,26%; IRBBrasil ON, queda de 0,59%; e Vale ON, queda de 0,62%.

Mais negociadas
Petrobras PN, alta de 5,61%; Vale ON, queda de 0,62%; ItauUnibanco PN, alta de 5,13%; Bradesco PN, alta de 2,66%; e Magaz. Luiza ON, alta de 4,66%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 06 de janeiro de 2020 a 30 de abril de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Itauunibanco PN (8,573%), Vale ON (8,189%), Bradesco PN (6,985%), Petrobras PN (6,617%), e B3 ON (4,312%).

Commodities

O petróleo referência Brent fechou em queda de 5,74% aos US$33,70 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 10,62% aos US$26,14 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 1,10% a US$83,64 a tonelada seca e com 62% de pureza.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?