Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa fecha semana em alta de 4,07% e aos 96.572 na sessão

Data de criação:

access_time 19/06/2020 - 19:00

Data de atualização:

access_time 19/06/2020 - 21:10
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

No flerte com os índices de peso na bolsa de Nova York, a bolsa de valores de São Paulo voltou a ganhar força nos últimos pregões. O que se viu foi o Ibovespa encerrando a semana em alta de 4,07%, ante a queda de 1,94% da anterior. No ano, aos poucos, o índice vai reduzindo a desvalorização e está agora em -16,49%.

Nesta sexta-feira, os investidores mantiveram as compras com os preços das commodities em recuperação. O petróleo, por exemplo, ganhou força com a reunião da Opep+aliados, que definiram o pacto global de corte de produção.

Já o minério de ferro fechou estável na China, mas não abaixo dos US$100,00 a tonelada seca. E na mesma linha ficou o aço, que pesou na valorização dos papéis do setor siderúrgico. Embora com a recomendação neutra por parte de algumas casas de análises, o outlook se aproxima de compra.

Ao final, o Ibovespa ficou em alta de 0,46% aos 96.572 pontos. O giro financeiro ficou em R$38,89 bilhões.

Análise Álvaro Villa – Messem Investimentos

Depois de uma semana marcada por fortes acontecimentos, com muitas incertezas no campo político, indicadores econômicos ruins, tanto para o cenário interno como para o externo, e a nova onda de infecções voltando na Ásia, nos Estados Unidos e por aqui, os investidores dos mercados acionários globais dividiram as negociações e a volatilidade ganhou força em alguns momentos.

“A semana foi de cautela nos mercados de ações. Os números das economias ficaram ruins e mexeram com o humor do investidor. Foi um dia de cada vez, com na bolsa brasileira olhando para Wall Street. O resultado do IBC-BR veio com queda de quase 10%, mas as projeções apontam para um avanço de 3,5% para o próximo ano. Porém, o cenário será desafiador porque para a retomada serão necessárias as devidas reformas, com um consumo de longo prazo e com a estabilidade política e econômica. Neste momento não temos isso. No curto prazo estamos vendo o BC mantendo a valorização dos ativos de risco, mas não significa peso no PIB ”, pontuou Villa.

Na semana, o economista relata também a busca pelo dólar. “O dólar subiu e o risco Brasil também. Há mas há dois meses a moeda americana vinha ganhando fôlego e o investidor acabou deixando a renda fixa para comprar a divisa, que na verdade era dinheiro parado e precisamos de liquidez. O lado bom, atualmente, é que as corretoras estão negociando instrumentos que servem para as operações em bolsa e para investimentos de longo prazo. O que se vê agora é o mercado otimista para muito papéis, principalmente os que envolvem commodities, com o investidor já bem à frente do governo neste clima de pandemia. Resta ver o índice novamente perto do mesmo patamar do início do ano ”, concluiu o economista da Messem Investimentos, Álvaro Villa.

Operaram com ganhos
MRV ON, alta de 5,66%; Qualicorp ON, alta de 4,69%; SulAmerica UNt, alta de 3,02%; Raia Drogasil ON, alta de 4,70%; e Hapvida ON, alta de 4,16%.

Operaram com perdas
Sid. Nacional  ON, queda de 3,78%; Fleury ON, queda de 3,42%; Bradespar PN, queda de 2,88%; Marfrig ON, queda de 2,00%; e Lojas Amer. PN, queda de 1,41%.

Mais negociadas
Itau Unibanco PN, alta de 1,96%; Vale ON, queda de 1,78%; Petrobras PN, queda de 0,60%; Via Varejo ON, alta de 0,33%; e Bradesco PN, alta de 0,27%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de maio de 2020 a 04 de setembro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Vale ON (10,154%), Itauunibanco PN (7,414%), Bradesco PN (5,611%), Petrobras PN (5,610%) e B3 ON (5,405%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em alta de 1,04% aos US$41,94 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 1,52% e com o barril negociado aos US$39,43 na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou estável a US$102,42 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?