Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa pega carona externa e recua mais de 1%

Data de criação:

access_time 23/01/2020 - 12:09

Data de atualização:

access_time 23/01/2020 - 12:09
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

A bolsa de valores de São Paulo segue no vermelho nesta quinta-feira, com os investidores acompanhando o cenário externo. O primeiro caso, supostamente do coronavírus, registrado em Minas Gerais está no radar. Entretanto, o foco permanece também no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça, com a participação brasileira.

Por aqui, o IBGE apresentou a prévia do IPCA-15 de janeiro. Para o estrategista do modalmais,  Felipe Sichel, a variação do resultado em 0,71% estava em linha com a mediana.

“Esse IPCA mostrou o começo da reversão do choque de proteínas observado no último bimestre de 2019. Por outro lado, diferente do observado nos últimos meses, a inflação dos principais núcleos apresentou uma variação de magnitude mais elevada, puxada principalmente por alimentação fora do domicílio (ainda influenciado pelo impacto altista do choque de proteínas) e aluguel. Com isso, já é possível observar os principais núcleos rodando a um nível mais distante do piso da meta de inflação e mais compatível com o centro da meta. Esse dado acende um sinal inicial de alerta de que a inflação pode não ser tão benigna quanto observado nos últimos anos em virtude do maior aquecimento do mercado de trabalho e atividade econômica, embora ainda seja bastante cedo para ser categórico nesse sentido”, completou.

Há pouco, o Ibovespa operava em queda de queda de 1,04% aos 117.250 pontos. O giro financeiro segue para os R$ 5 bilhões.

Operam com ganhos
Usiminas PNA, alta de 3,86$; Braskem PNA, alta de 3,74%; Brasil ON, alta de 1,91%; Carrefour BR ON, alta de 1,76%; e Cogna ON, alta de 1,15%.

Operam com perdas
Bradespar PN, queda de 3,12%; Intermedica ON, queda 2,66%; Suzano ON, queda de 2,72%; BRF ON, queda de 2,78%; e Ultrapar ON, queda de 2,63%.

Mais negociadas
Brasil ON, alta de 1,85%; Vale ON, queda de 2,58%; OI ON, alta 7,14%; Usiminas PNA, alta de 2,48%; e Pettrobras PN, queda de 1,09%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 06 de janeiro de 2020 a 30 de abril de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Itauunibanco PN (8,573%), Vale ON (8,189%), Bradesco PN (6,985%), Petrobras PN (6,617%), e B3 ON (4,312%).

Commodities

O petróleo referência Brent segue em queda de 2,95% a US$60,58 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI segue em queda de 3,38% aos US$54,82 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 3,35% aos US$93,44 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?