Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Ibovespa recua aos 94.685 na cautela com feriado

Data de criação:

access_time 10/06/2020 - 18:42

Data de atualização:

access_time 10/06/2020 - 18:42
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

O Ibovespa em queda nesta quarta-feira. O investidor local, como os demais globais,  esperou pela decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros dos Estados Unidos. Em dia morno no campo corporativo, os negociadores aproveitaram para ajustar carteiras por conta do feriado de amanhã, Corpus Christi, na cidade de São Paulo.

No campo das commodities, os preços do petróleo ficaram sem direção. Os estoques dos Estados Unidos subiram e ficaram acima das projeções da queda em 1,8 milhões de barris.

Hoje, ao final, o Ibovespa recuou 2,13% aos 94.685 pontos. O giro financeiro ficou em R$33,89 bilhões.

Análise Rodrigo Franchini – Monte Bravo Investimentos

Os investidores dos mercados acionários globais mantiveram as vendas nas operações desta quarta-feira esperando pelo fim da reunião de política monetária do Federal Reserve.

“O mercado ficou atento ao Fed, que manteve a taxa de juros entre 0 e 0,25%. Na minha opinião, a decisão não trouxe surpresa, embora alguns analistas estavam apostando em taxa negativa. Sabemos que mesmo com as projeções da OCDE, que traçou um quadro pior para o PIB mundial no pós-pandemia, o mercado norte-americano é o que mais atrai investimentos. A medida do Fed vem no momento desafiador porque é ano eleitoral e a economia precisa estar alinhada com reformas, o que sempre acaba tornando o país mais atrativo. A bolsa americana voltou aos patamares do pré-pandemia, com os indicadores econômicos menos ruins que as projeções e agora os juros baixos acabam tornando o ambiente interessante para o rali. Porém, nem tudo é muito certo e as dúvidas sobre a doença permanecem”, explicou.

Para o cenário doméstico, Franchini avalia que o comportamento poderá ser o mesmo, junto também com a euforia e muita volatilidade. “Tivemos um rali forte com os indicadores externos, como o PMI da China e o Payroll do EUA. Então, o mercado saiu do impacto, voltou a ganhar tração e o índice saiu dos 90 mil para acima dos 95 mil muito rapidamente. Mas nesse rali os preços vão voltar, já que não se trata de uma tendência e o investidor está comprando ativos com preços incertos. Com esse cenário é preciso muito cuidado. A cautela amenizou a queda, como hoje no pré-Fomc, e os índices voltaram. Mas acredito que o comportamento real na bolsa deverá ocorrer somente no terceiro trimestre, com o índice saindo com segurança dos 90 mil pontos e buscando os 100 mil. Enquanto isso não ocorre, em meio às dúvidas sobre uma segunda onda da COVID-19, o mercado vai permanecer volátil”, concluiu o sócio da Monte Bravo, Rodrigo Franchini.

Operaram com ganhos
B2W Digital ON, alta de 7,20%; Magaz. Luiza ON, alta de 3,56%; TOTVS ON, alta de 2,19%; e Minerva ON, alta de 1,43%

Operaram com perdas
Hapvida ON, queda de 1,23%; GOL PN, queda de 15,63%; Azul PN, queda de 14,08%; e Embraer ON, queda de 12,80%; Hering ON, queda de 9,41%; e Multiplan ON, queda de 0,66%.

Mais negociadas
Petrobras PN, queda de 5,02%; Azul PN, queda de 14,08%; Via Varejo ON,queda de 3,55%; Itau Unibanco PN, queda de 6,24%; e Bradesco PN, 6,77%.

Carteira Teórica
Na Carteira Teórica do Índice Bovespa, que passou a vigorar de 04 de maio de 2020 a 04 de setembro de 2020, estão os cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice: Vale ON (10,154%), Itauunibanco PN (7,414%), Bradesco PN (5,611%), Petrobras PN (5,610%) e B3 ON (5,405%).

Commodities

O petróleo referência Brent ficou em queda de 1,05% aos US$41,29 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI ficou em alta de 0,46% e com o barril negociado aos US$39,12 na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 0,64% a US$103,93 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?