Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Indicadores da China ficam no radar dos mercados acionários

Data de criação:

access_time 09/06/2021 - 11:18

Data de atualização:

access_time 09/06/2021 - 11:18
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados acionários da Ásia ficaram sem direção única nesta quarta-feira (09/06). Os investidores analisaram os dados econômicos da China, que surpreenderam.

Índices: o Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,13% aos 28.742. O Xangai, China, ficou em alta de 0,32% aos 3.591. O Shenzhen Composite ficou em alta de 0,14% aos 2.396 e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 0,11%. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em queda de 0,64% aos 51.941. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,35% aos 28.860. O índice Topix ficou em queda de 0,28% aos 1.957. O XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,31% aos 7.270. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 0,97% aos 3.216. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,64% aos 16.966. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,43% aos 3.153.

Na China, as ações das empresas de carvão e recursos naturais subiram, com os investidores analisando os preços de fábrica do mês de maio, que sustentaram o ritmo anual mais rápido em mais de 12 anos, sugerindo sinais de recuperação econômica global estável.

Os preços subiram com a alta das commodities, destacando as pressões da inflação global em um momento em que os legisladores estão tentando revitalizar o crescimento no pós- Covid-19.

Hoje, o regulador estatal da China disse que vai intensificar o monitoramento dos preços das commodities e reforçar a supervisão para manter a ordem nos mercados .

No Japão, as ações recuaram, com os investidores aguardando dados de inflação dos Estados Unidos. A expectativa se volta para a decisão do Federal Reserve sobre a política monetária americana.

Dados da China

O Índice de Preços ao Consumidor Chinês em maio de 2021, no comparativo com maio de 2020, ficou em 1,3%. O resultado ficou abaixo de 1,6% do consenso do mercado e acima de 0,9% mês a mês.

O Índice de Preços do Produtor ficou em alta de 9,0%, quando a expectativa apontava para 8,5%, ante os 6,8% anterior. Este foi o ritmo mais rápido de aumento desde 2008.

Depois deste resultado, a China prometeu controlar os preços do milho, trigo e carne de porco para manter estáveis os preços dos bens vinculados à subsistência. Os dados são do Governo da China.

*Tradução ID de agências e relatórios da China

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?