Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Como estão os mercados acionários, as moedas e agendas?

Data de criação:

access_time 01/10/2020 - 12:07

Data de atualização:

access_time 01/10/2020 - 12:07
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quinta-feira (01/10).

ÁSIA – Ao final, o índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou zerado ao 23.184. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 1,38% aos 2.500. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 1,65% aos 38.697. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,98% aos 5.872.

As bolsas da Ásia fecharam sem direção nesta quarta-feira, com vários mercados fechados com feriados e a bolsa de Tóquio paralisada por problemas técnicos. Na região, foram apresentados indicadores para o Japão e Austrália.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia estável aos 361.05 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia estável aos 5.865 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) segue em queda de 0,50% aos 12.697 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em alta de 0,28% a 4.817 pontos; o FTSE-MIB (Milão) segue estável aos 19.009 pontos; o Ibex 35 (Madri) segue em alta de 0,11% a 6.724 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em alta de 0,72% a 4.096 pontos.

As bolsas da Europa dão sinais de fechamento sem direção, com os radares nos Estados Unidos e na esperança de que os legisladores cheguem a um acordo para fornecer novos estímulos. O cenário de casos elevados de coronavírus continua na Europa. Novas regras na Espanha significam que a maioria das regiões do país limitará o serviço público e o varejo a 50% da capacidade. Já o governo da França poderá introduzir novas restrições na noite desta quinta-feira. Por pessoa, Espanha, França e Holanda têm a maior taxa de novos casos nos últimos sete dias entre os maiores países do mundo, de acordo com dados tabulados pelo Deutsche Bank. Por lá, uma série de indicadores econômicos também estão no foco dos negociadores. As moedas operam sem direção, com o euro em alta de 0,13% a US$1.1735 e a libra em queda de 0,18% a US$1.2891.

ESTADOS UNIDOS – Há pouco, o Dow Jones estava em alta de 0,58% aos 27.942 pontos; o S&P seguia em alta de 0,61% aos 3.381 pontos; e o Nasdaq seguia em alta de 1,03% aos 11.282 pontos.

A bolsa de Nova York opera no azul nesta quinta-feira, com os participantes do mercado animados com a possibilidade de acordo sobre os estímulos fiscais. Donald Trump e Joe Biden seguem no radar, depois do primeiro debate e com “fake News” ganhando força contra o candidato democrata.  A agenda local está carregada e o índice de dólar opera em queda de 0,08% a 93,81.

BRASIL: Ibovespa opera em queda de 0,72% aos 93.926 pontos. O dólar comercial opera em alta de 0,34% a R$5,635 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera em queda neste momento. O radar permanece na fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o CAGED e o financiamento do programa Renda Cidadã, que deverá ser definido por outros meios que não os precatórios. Hoje foram divulgados dados sobre a arrecadação e também do IPC-S. O dólar segue em alta.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 4,59% aos US$40,36 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 5,54% aos US$37,94 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios de casas de análises

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?