Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Índices de Wall Street voltam para o positivo motivados pelo Fed

Data de criação:

access_time 02/03/2020 - 18:51

Data de atualização:

access_time 02/03/2020 - 18:51
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os índices de peso de Wall Street voltaram para o azul nesta segunda-feira, depois das perdas consideráveis na semana passada. O pico forte do estresse se deu com o avanço do coronavírus pelo mundo. O ponto de equilíbrio nesta sessão veio com a declaração do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na última sexta-feira (28), de que poderá rever as taxas de juros no sentido de proteger a economia dos Estados Unidos.

Ao final, o Dow Jones ficou em alta de 5,09% aos 26.703 pontos. O S&P ficou em alta de 4,60% a 3.090 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 4,49% aos 8.952 pontos.

A recuperação mais forte nesta segunda-feira ocorreu no Dow Jones, depois das sucessivas quedas de sete dias em meio à crescente esperança de que os bancos centrais globais e as principais economias desenvolvidas ajam, se não em conjunto, para ajudar a combater o dano potencial do COVID-19, a doença infecciosa que supostamente se originou em Wuhan, China, no final do ano passado e afetou quase 90.000 pessoas.

O que se viu nos últimos dias foi o investidor mantendo as vendas, num estresse semelhante ao iniciado em outubro de 2008, quando da crise financeira global. As correções ocorreram com um declínio de pelo menos 10%, mas menos de 20%, em relação a um pico recente.

O temor pelo impacto econômico do surto de coronavírus espalhou para quase 60 países e pode atrapalhar as cadeias de suprimentos e as economias. Em todo o mundo, o número de infecções está chegando a 90.000, enquanto o número de mortes superou 3.000.

Ainda nesta sessão, os indicadores econômicos também ficaram entre os destaques, inclusive os da China e Japão.

Entre as ações com ganhos no Dow Jones ficaram as da Apple, alta de 9,31%, as do Walmart, alta de 7,62%, as da UnitedHealth, alta de 7,12%, as da Microsoft, alta de 6,65%, e as da Merck & Co, alta de 6,28%.

Nos Estados Unidos, o índice Gerente de Compras – PMI da IHS/Markit, ajustado, registrou 50,7 em fevereiro, pouco alterado em relação ao número ‘preliminar’ de 50,8 e abaixo dos 51,9 vistos no início do ano. A melhoria na saúde do setor manufatureiro foi a mais fraca desde agosto passado e apenas marginal em geral.

Nos Estados Unidos, a atividade econômica no setor de manufatura cresceu em fevereiro e a economia geral cresceu pelo 130º mês consecutivo, afirmam os executivos de suprimentos do país no mais recente relatório ISM de manufatura sobre negócios.

O PMI de fevereiro registrou 50,1%, queda de 0,8 p.p em relação à leitura de 50,9 de janeiro. O Índice de Novas Ordens registrou 49,8%, queda de 2,2 p.p em relação à leitura de 52% em janeiro. O Índice de Estoques registrou 46,5%, 2,3 p.p abaixo da leitura de 48,8% em janeiro. O Índice de Preços registrou 45,9%, 7,4 p.p em relação à leitura de 53,3% de janeiro. O Índice de Novas Ordens de Exportação registrou 51,2%, queda de 2,1 p.p em comparação à leitura de 53,3% de janeiro. O índice de importações registrou 42,6%, 8,7% queda de 51,3% na leitura de janeiro. Das 18 indústrias de transformação, em 14 foram registrados crescimento em fevereiro.

Tradução ID com agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?