Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas

Data de criação:

access_time 17/04/2020 - 11:36

Data de atualização:

access_time 17/04/2020 - 11:36
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta sexta-feira (17/04).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em alta de 1,56% a 24.380 e o índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,34% a 1.750. O índice Xangai ficou em alta de 0,66% a 2.838. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,09% a 2.614. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,31% a 5.487. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 3,15% aos 19.897. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 3,09% a 1.914. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 3,22% os 31.588. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 2,14% aos 10.597.

As ações subiram sexta-feira depois que a China divulgou dados econômicos que, apesar de sombrios, foram melhores do que o esperado. A forte abertura ocorreu com os índices Wall Street fechando em alta e operando com ganhos nos futuros. A China informou que sua economia contraiu 6,8% em janeiro-março, quando o país lutou contra o coronavírus. Esse é o pior desempenho desde pelo menos o final da década de 1970. Também não é tão ruim quanto o declínio de dois dígitos previsto por alguns analistas, embora os números mais recentes sugiram que a recuperação será lenta. O Japão também apresentou indicadores.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em alta de 2,73% aos 333.76 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 2,86% aos 5.789 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 3,23% a 10.631 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em alta de 3,52% a 4.502 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 2,26% aos 17.145 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em alta de 2,22% a 6.915 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em alta de 1,53% a 4.189 pontos.

As ações europeias estão operando com ganhos nesta sexta-feira, com os investidores afastando os fracos dados de crescimento da China para se concentrar em um tratamento potencialmente promissor para o coronavírus e nas esperanças contínuas de reabertura das principais economias. A agenda europeia está enfraquecida nesta sexta.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones opera em alta de 1,46% aos 23.880 pontos. O S&P opera em alta de 1,58% aos 2.843 pontos. O Nasdaq opera em alta de 0,95% aos 8.613 pontos.

A bolsa de Nova York opera em alta nesta sexta-feira. Os números da China e as esperanças de que uma farmacêutica estivesse progredindo na direção de um tratamento para a COVID-19, enquanto o presidente Donald Trump anunciou planos para reabrir a economia em breve, estão dando disposição para as compras. Em dia de agenda vazia, os investidores também permanecem atentos aos números das empresas na temporada de resultados financeiros. O índice DXY opera em queda de 0,33% aos 99,69.

BRASIL: O Ibovespa opera em alta de 1,53% aos 78.999 pontos. O dólar comercial opera estável aos R$5,257 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo retomou o campo positivo nesta sexta-feira. O investidor acompanha os acontecimentos internacionais e também os números da economia chinesa. No cenário doméstico, as mudanças em Brasília e as declarações do presidente Jair Bolsonaro contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estão no radar, mas sem ainda mexer com o humor dos investidores. Bolsonaro disse, em entrevista à Rede CNN, que Maia quer levar o país ao “caos” e acrescentou: querem “matar a galinha dos ovos de ouro”, se referindo ao caixa do governo. Bolsonaro anunciou ontem o oncologista Nelson Teich como novo ministro da Saúde no lugar de Luiz Henrique Mandetta, que foi demitido pelo presidente. A posse está ocorrendo agora no Palácio do Planalto, Brasília, DF. A agenda doméstica está enfraquecida.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 1,47% aos US$28,23 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 9,86% aos US$17,90 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 1,27% a US$1.709,30 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 0,94% a US$86,17 a tonelada seca e com 62% de pureza.

*Por Ivonete Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?