Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas

Data de criação:

access_time 06/05/2020 - 11:45

Data de atualização:

access_time 06/05/2020 - 11:45
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quarta-feira (06/05).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em alta de 1,13% a 24.137. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,53% a 1.790. O índice Xangai ficou em alta de 0,63% a 2.878.  O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,75% a 2.591. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,42% a 5.384.  O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,76% a 1.928. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,74% os 31.685. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou estável aos 10.774. A bolsa de Tóquio não operou com o país em feriado.

As bolsas da Ásia renovaram os ganhos nesta quarta-feira, com a esperança de que a pandemia está dando uma trégua e com algumas regiões do mundo sendo reabertas. A busca agora fica para a recuperação global. O Banco do Povo da China – PBoC estabeleceu a taxa de paridade cambial em 7,0690 yuans por dólar, 0,17% mais fraca que a taxa de 7,0571 yuans por dólar de quinta-feira, último dia antes dos feriados. Apenas a Austrália apresentou indicadores.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 subia 0,30% aos 336.50 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 0,76% aos 5.894 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia estável a 10.722 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,16% a 4.476 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em queda de 0,21% aos 17.350 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 0,15% a 6.737 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 0,15% a 4.215 pontos.

As ações européias foram negociadas na quarta-feira, com os investidores avaliando novos ganhos da BMW AG, cujas ações caíram após um alerta em 2020 e dados revelando uma queda acentuada nos pedidos das fábricas alemãs. Os investidores continuam de olho nas consequências do coronavírus e no progresso dos países europeus e dos EUA em meio aos esforços para colocar as economias em funcionamento novamente. Mortes no Reino Unido agora superaram os da Itália, tornando seu número de mortes o mais alto da Europa.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones opera em queda de 0,06% aos 23.878 pontos. O S&P opera em alta de 0,09% aos 2.872 pontos. O Nasdaq opera em alta de 0,85% aos 8.885 pontos.

A bolsa de Nova York bem que abriu em alta nesta quarta-feira, mas o resultado do relatório ADP, mostrando o estrangulamento do setor de trabalho dos Estados Unidos acabou por reduzir o foco para as compras. Nesta terça-feira, o presidente Donald Trump sinalizou a reabertura da economia dos Estados Unidos, sendo que em algumas regiões os pequenos negócios estão em funcionamento. Em dia de poucos indicadores, os investidores também deverão manter a atenção na temporada de resultados financeiros. Os preços do petróleo voltaram para campo negativo e com o país divulgando os estoques da semana passada. O índice DXY opera em alta de 0,41% a 100,02. O índice VIX, que mede a volatilidade do mercado, está em alta de 0,77% a 33,87.

BRASIL: O Ibovespa opera em queda de 0,96% aos 78.704 pontos. O dólar comercial opera em alta de 1,50% aos R$5,674 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera em queda nesta quarta-feira, com o investidor pegando carona com os pesos pesados de Wall Street. O que se vê é a cautela também com o clima político interno, com Brasília no centro da polêmica ainda repercutindo a saída do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, e as diferenças com o presidente Jair Bolsonaro. Hoje, o Comitê de Política Monetária – Copom, Banco Central do Brasil, encerra a reunião de dois dias para definir a taxa básica de juros, a Selic. O consenso do mercado é de uma queda em 0,50 ponto percentual, para 3,25% ao ano. Entretanto, as projeções de inflação evoluem abaixo do centro da meta, o que sinaliza espaço para novo corte da taxa. Mais, a queda na atividade econômica também eleva a probabilidade de uma redução maior, que na opinião de alguns analistas poderá chegar a 2,50%.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 4,19% aos US$29,64 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 4,56% aos US$23,44 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 1,02% a US$1.693,20 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 0,37% a US$84,35 a tonelada seca.

*Por Ivonete Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?