Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas

Data de criação:

access_time 15/05/2020 - 12:23

Data de atualização:

access_time 15/05/2020 - 12:23
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta sexta-feira (15/05).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em queda de 0,14% a 23.797. O índice Xangai ficou ficou em queda de 0,07% a 2.868. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,16% a 1.808. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,62% aos 20.037. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou estável a 2.523. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,43% a 5.421. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,12% a 1.927. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,08% os 31.097. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,32% aos 10.814.

Os mercados asiáticos ficaram sem direção nesta sexta-feira. Os mercados ficaram animados com as notícias sobre a reabertura das economias, mas com as preocupações com a pandemia de coronavírus. Por outro lado, os indicadores econômicos da China despertaram as atenções. Parte do Japão está gradualmente diminuindo as recomendações para que as pessoas fiquem em casa e também para que algumas empresas fiquem fechadas. Os casos de pessoas contaminadas prosseguem na região. Na China, a produção industrial, nos setores de manufatura, mineração e serviços públicos da China, cresceu 3,9% em relação ao ano anterior, após uma contração de 1,1% em março. A melhoria de abril foi liderada por um crescimento de 5,0% na fabricação em relação ao ano anterior, muito melhorado com uma queda de 1,8% em março. No mercado de câmbio, o iene se valoriza 0,18% ante o dólar, que é negociado a 107,06 ienes, no momento.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 estava em alta de 0,93% aos 329.77 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 1,41% aos 5.822 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 1,37% a 10.478 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em alta de 0,64% a 4.300 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 0,57% aos 16.964 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 0,33% a 6.524 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em alta de 1,10% a 4.002 pontos.

As bolsas europeias estão operando sem direção nesta sexta-feira. O foco, além da pandemia de coronavírus, segue também para os indicadores econômicos, bem como para o resultado da produção industrial da China. Porém, a cautela prossegue com o impasse entre a China e os Estados Unidos, com o Departamento de Comércio americano dando sinais de bloquear os embarques de semicondutores para a Huawei. Além disso, o resultado do PIB da Alemanha encolheu 2,2% no primeiro trimestre, informou o Destatis – o resultado é o pior desde a crise financeira, mas em linha com as expectativas. Como a economia alemã entrou em paralisação em meados de março, o segundo trimestre deverá ser pior. A agenda ainda apresenta outros indicadores e as moedas operam sem direção.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones opera em queda de 0,23% aos 23.570 pontos. O S&P opera em queda de 0,28% aos 2.844 pontos. O Nasdaq opera em queda de 0,34% aos 8.913 pontos.

Na bolsa de Nova York, os benchmarks estão operando de lado, com os investidores analisando os dados econômicos que destacaram ainda mais os danos econômicos da pandemia da COVID-19. O resultado das vendas no varejo dos Estados Unidos mostrou queda de 16,4% em abril, com a economia praticamente paralisada, excedendo a queda de 12,5% esperada. Fora veículos, as vendas ainda caíram 16,2%. Enquanto isso, o índice de condições comerciais do Empire State do Fed de Nova York subiu 29,7 pontos, para -48,5 em maio. O impasse entre a China e os Estados Unidos permanece no foco desta sexta-feira. O índice de dólar está em alta.

BRASIL: O Ibovespa opera em queda de 1,34% aos 77.948 pontos. O dólar comercial opera em alta de 0,12% aos R$5,827 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo segue em queda, com o dólar também moderado. O investidor doméstico ainda mantém a cautela com os resultados financeiros das gigantes, como a Petrobras, e também com os dados da produção industrial da China. No front político, o clima está um pouco mais tranquilo depois do encontro entre Bolsonaro e Rodrigo Maia ontem à noite em Brasília. Os políticos do Centrão permanecem atentos para o momento certo de entrar no governo federal. De outro lado, os números da economia brasileira seguem no radar. Hoje o Banco Central do Brasil divulgou o IBC-Br de março e o IBGE divulgou os dados da PNAD Contínua.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 1,38% aos US$31,56 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em alta de 4,14% aos US$28,70 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em alta de 0,47% a US$1.749,10 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 1,61% a US$93,65 a tonelada seca.

*Por Ivonete Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?