Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas

Data de criação:

access_time 16/06/2020 - 12:16

Data de atualização:

access_time 16/06/2020 - 12:16
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta terça-feira (16/06).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 2,39% aos 24.334. O índice Xangai, China, ficou em alta de 1,44% aos 2.931. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,77% aos 1.898. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 4,88% aos 22.582. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 2,03% aos 2.666. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 5,28% a 2.138. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 1,13% os 33.605. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,82% aos 11.511. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 3,89% aos 5.942%.

Os mercados asiáticos voltaram para o campo positivo nesta terça-feira. O comportamento do investidor ficou por conta do anúncio do Federal Reserve em comprar títulos corporativos e também de amparar as empresas com a retirada de algumas exigências que impediam a liberação de crédito. No Japão, o Conselho de Política Monetária do Banco do Japão, que terminou a reunião de dois dias nesta terça-feira, manteve a taxa de juros em menos de 0,1%, e também a postura monetária ultra-frouxa. O BoJ expandiu seu “Programa Especial”, incluindo compras de papéis comerciais, de títulos corporativos e ampliou os programas de empréstimos para bancos de 75 trilhões de ienes a 110 trilhões de ienes (US $ 690 bilhões a US $ 1,02 trilhão). A agenda estava vazia.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em alta de 3,56% aos 365.65 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 3,57% aos 6.281 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 3,96% a 12.382 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em alta de 3,66% a 4.992 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 4,36% aos 19.797 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em alta de 4,06% a 7.553 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em alta de 2,83% a 4.449 pontos.

As bolsas de ações da Europa estão operando em campo positivo, com os investidores atentos aos avanços da COVID-19 em vários países. Entretanto, o bom humor se dá com a flexibilização dos bancos centrais. Os dados econômicos do Reino Unido, como o desemprego, seguem no radar. No contraponto, o sentimento ZEW da Alemanha subiu pela terceira vez. Já na França, os investidores estão descolados do clima tenso com manifestantes tomando conta das ruas de várias cidades, sendo que a força permanece em Paris. Os grupos estão reivindicado melhores condições de trabalho e salários para os profissionais de saúde. As moedas estão divididas, com a libra esterlina ganhando força.

ESTADOS UNIDOS: Dow Jones opera em alta de 2,23% aos 26.337 pontos. O S&P opera em alta de 2,14% aos 3.132 pontos. O Nasdaq opera em alta de 1,83% aos 9.904 pontos.

Os índices futuros das bolsas de Nova York estão subindo, com ganhos bem acima do dia anterior, impulsionados por dados melhores do que o esperado sobre as vendas no varejo e um relatório de um potencial tratamento terapêutico para pacientes com sintomas graves de COVID-19. Além disso, os ruídos de que o presidente Donald Trump está apoiando o pacote de gastos em infraestrutura de US $ 1 trilhão para adicionar mais estímulo fiscal e ajudar a economia a se recuperar da pandemia de coronavírus também estão dando força nas negociações de hoje. Por fim, o radar permanece na apresentação do novo programa de estímulo econômico pelo presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, ao Congresso Nacional. O índice de dólar opera em alta.

BRASIL: O Ibovespa opera em alta de 1,33% aos 93.605 pontos. O dólar comercial segue em queda de 0,11% aos R$5,136 para a venda.

O investidor está partindo para o risco, com o Ibovespa acompanhando o humor externo. No pano de fundo está a influência da notícia de que o STF mantém interesse em aumentar a alíquota da CSLL de bancos de 9% para 15%, já que o setor tem peso importante no Ibovespa. Brasília segue no radar. O dólar dá trégua e opera em queda.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 3,22% aos US$41,00 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em alta de 2,75% aos US$38,14 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue estável a US$1.727,40 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 1,36% a US$104,85 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?