Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas neste momento

Data de criação:

access_time 12/08/2020 - 11:11

Data de atualização:

access_time 12/08/2020 - 11:11
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quarta-feira (12/08).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 1,42% aos 25.244. O índice Xangai, China, ficou em queda de 0,63% aos 3.319. O índice Shenzhen Composite ficou em queda de 1,26% a 2.215. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,41% aos 22.843. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,75% aos 2.563. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,57% aos 2.432. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,10% aos 38.369. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,86% aos 12.670. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,11% aos 6.132.

As bolsas asiáticas ficaram sem direção nesta quarta-feira, depois que os índices de Wall Street recuaram forte no dia anterior. As ações de tecnologia pesaram novamente no Nasdaq. A falta de progresso nas negociações sobre mais ajuda econômica para os desempregados e empresas dos Estados Unidos, juntamente com as preocupações sobre a pandemia do coronavírus levaram os investidores a vender e realizar lucros com as altas recentes. Ainda pesaram nos mercados asiáticos, alguns dados positivos e resultados melhores do que o esperado das empresas no segundo trimestre, sugerindo que os lucros corporativos podem subir na segunda parte de 2020.  O otimismo vem cercado de expectativas com mais empresas farmacêuticas trabalhando para aprovação de uma vacina eficaz contra o coronavírus. Apenas a Austrália apresentou indicadores.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 estava em alta de 0,61% aos 373.07 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em alta de 1,56% aos 6.250 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) segue em alta de 0,34% aos 12.990 pontos; o CAC 40 (Paris) segue em alta de 0,75% a 5.065 pontos; o FTSE-MIB (Milão) segue em alta de 0,88% aos 20.386 pontos; o Ibex 35 (Madri) estava em alta de 0,70% a 7.311 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em alta de 0,74% a 4.466 pontos.

As bolsas da Europa dão sinais de fechamento no azul, com os investidores analisando os desempenhos dos mercados asiáticos, bem como os efeitos do anúncio da vacina na Rússia. No pano de fundo segue a expectativa para a retomada das negociações entre republicanos e democratas para o pacote de estímulo nos Estados Unidos.  Os resultados corporativos não saem do radar.  A escorregada do PIB do Reino Unido não abalou o ritmo de compras, com o FTSE 100 subindo 1,50%. O PIB despencou 20,4% no segundo trimestre. A libra permanece inalterada em relação ao dólar, após os dados do PIB. O euro está em alta de 0,28% a US$1.1776 e a libra em queda de 0,19% a US$1.3022.

ESTADOS UNIDOS – Há pouco, o Dow Jones seguia em alta de 0,97% aos 27.953 pontos; o S&P seguia em alta de 0,95% aos 3.365 pontos; e o Nasdaq seguia em alta de 1,12% aos 10.903 pontos.

A bolsa de Nova York opera no azul nesta quarta-feira, com os investidores atentos nas discussões no Congresso norte-americano sobre o pacote de ajuda. Ainda no radar está a decisão do candidato a presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, em escolher como  vice para a chapa dos Democratas a senadora pela Califórnia, Kamala Harris, logo depois do fechamento dos mercados nesta terça-feira. Além disso, os indicadores econômicos também estão entre os destaques do dia. O índice DXY opera em queda de 0,24% a 93,40.

BRASIL: Ibovespa opera em alta de 0,61% aos 102.802 pontos. O dólar comercial segue em alta de 1,01% aos R$5,469 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera no azul, com os investidores ainda buscando posição, com as atenções para o ambiente externo. De outro lado, e que deverá gerar alguma reação, é a crise no Ministério da Economia, depois da saída de mais dois secretários, bem como as declarações do ministro Paulo Guedes, que foi direto ao afirmar os perigos que o governo federal corre ao tentar desrespeitar o teto de gastos. Guedes, em entrevista para a TV, destacou a “debandada” na sua pasta. Em dia de agenda enfraquecida no âmbito doméstico, o Ibovespa ganha força com o vencimento de opções sobre o índice. Os arranjos entre as empresas também permanecem no foco.O dólar está valorizado, com o clima pesado em Brasília.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 1,53% aos US$45,18 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em alta de 1,80% aos US$42,35 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue estável  a US$1.945,90 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 0,35% a US$121,51 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios de casas de análises e agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?