Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas neste momento

Data de criação:

access_time 28/08/2020 - 11:48

Data de atualização:

access_time 28/08/2020 - 11:48
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta sexta-feira (28/08).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,56% aos 25.422. O índice Xangai, China, ficou em alta de 1,60% aos 3.403. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,97% a 2.350 e o ChiNext ficou em alta de 2,46%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,41% aos 22.882. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,88% aos 2.519. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,90% aos 39.467. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,53% aos 12.728. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,86% aos 6.073. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,40% a 2.353 pontos.

As bolsas asiáticas ficaram no azul nesta sexta-feira, com o radar no evento do Federal Reserve e nas declarações do presidente do banco central, Jerome Powell. Entretanto, no Japão, a bolsa recuou com a renúncia do presidente Shinzo Abe, que estava no poder desde 2012 e deveria seguir até 2021. O Banco do Japão – BoJ manteve as taxas de juros próximas ou até abaixo de zero para estimular a inflação, empresas e consumidores a gastarem mais. O BoJ ainda não conseguiu puxar a inflação para a meta de 2%, conforme vem anunciando o presidente, Haruhiko Kuroda, desde 2013.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,34% aos 369.41 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia estável aos 5.999 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) segue em queda de 0,42% aos 13.042 pontos; o CAC 40 (Paris) segue em queda de 0,08% a 5.011 pontos; o FTSE-MIB (Milão) segue estável aos 19.851 pontos; o Ibex 35 (Madri) estava em alta de 0,48% a 7.125 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 0,34% a 4.356 pontos.

As bolsas de ações da Europa estão operando em forte volatilidade, com alguns índices ainda buscando posição nesta reta final das negociações. No radar ficaram as declarações do presidente do Fed, Jerome Powell. O índice de Sentimento Econômico da Zona do Euro, que mede a confiança de setores corporativos e dos consumidores, que subiu de 82,4 em julho para 87,7 em agosto, mantendo a recuperação depois do coronavírus. As moedas estão valorizadas, com o euro em alta de 0,46% a US$1.1874 e a libra em alta de 0,62% a US$ 1.3286.

ESTADOS UNIDOS – Há pouco, o Dow Jones seguia em alta de 0,12% aos 28.525 pontos; o S&P seguia em alta de 0,15% aos 3.489 pontos; e o Nasdaq seguia em alta de 0,51% a 11.686 pontos.

A bolsa de Nova York opera com pequenos ganhos, com os investidores analisando ainda as declarações do presidente, Jerome Powell, que anunciou mudanças na estratégia de longo prazo na condução da política monetária. Os dados mostraram que a renda pessoal dos americanos aumentou 0,4% em julho, enquanto os gastos do consumidor aumentaram 1,9%. O índice DXY do dólar segue em queda de 0,52% a 92,52 pontos. O clima político também está no radar, com o encerramento da Convenção do Partido Republicano e Donald Trump aceitando ser candidato a reeleição.

BRASIL: Ibovespa opera em alta de 0,41% aos 101.032 pontos. O dólar comercial segue em queda livre a 2,25% aos R$5,453 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo segue o mesmo ritmo de Wall Street, ou seja, com pequena valorização do índice. O quadro político segue no radar, com o ministro Paulo Guedes levando ao presidente Bolsonaro a proposta para estender o auxílio emergencial no valor de R$ 300,00 até dezembro. A definição do programa Renda Brasil ainda é mantida em sigilo, pelo menos por enquanto. O dólar segue perdendo força para o real e o Banco Central do Brasil renovou a parceria com o Federal Reserve até março de 2021, o que vai permitir a liquidez nos swaps. A agenda doméstica também está no destaque.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 0,07% aos US$45,63 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 0,23% aos US$42,92 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em alta de 1,68% a US$1.965,10 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 1,76% a US$124,37 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios de casas de análises e emissoras de TV internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?