Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Mercados acionários, moedas e agendas neste momento

Data de criação:

access_time 24/06/2020 - 13:01

Data de atualização:

access_time 24/06/2020 - 13:01
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quarta-feira (24/06).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,50% aos 24.781. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,30% aos 2.979. O índice Shenzhen Composite ficou estável aos 1.947. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,07% aos 22.534. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,24% aos 2.628. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,42% a 2.161. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 1,58% os 34.868. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,42% aos 11.660. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,19% aos 5.965%.

As bolsas ações asiáticas fecharam divididas nesta quarta-feira. Os investidores olharam para os demais mercados acionários, com os casos de coronavírus avançando em vários países. Na China, às vésperas do feriado, que mantém os mercados fechados nesta quinta e sexta-feira, o índice Xangai Composto encerrou o pregão com valorização. No Japão, o Índice de Preços ao Produtor de Serviços (Todos os itens) aumentou 0,8% em relação ao ano anterior. O Índice de Preços ao Produtor de Serviços (Todos os itens, exceto Transporte internacional) aumentou 0,8% em relação ao ano anterior. Os dados são do Governo Japonês.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 recuava 2,48% aos 358.21 pontos em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda de 2,73% aos 6.147 pontos; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em queda de 2,97% a 12.151 pontos; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 2,56% a 4.889 pontos; o FTSE-MIB (Milão) seguia em queda de 3,10% aos 19.225 pontos; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 2,97% a 7.217 pontos; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 1,35% a 4.389 pontos.

As ações europeias dão sinais de fechamento no vermelho nesta reta final das negociações. O temor toma conta do mundo com o aumento de casos de coronavírus nos Estados Unidos. Em tempos de pandemia, as ações das empresas de tecnologia deram fôlego para vários índices de ações, incluindo no Nasdaq Composite na sessão de ontem. Sobre os indicadores, o sentimento entre as empresas alemãs aumentou ainda mais. O índice de Clima de Negócios do Ifo passou de 79,7 pontos (com ajuste sazonal) em maio para 86,2 pontos em junho. Este é o aumento mais forte já registrado. As avaliações das empresas sobre sua situação atual foram um pouco melhores. Além disso, suas expectativas aumentaram. As empresas alemãs veem luz no fim do túnel. O dia foi de agenda vazia para a região e as moedas operam com força ante o dólar.

ESTADOS UNIDOS: Dow Jones opera em queda de 2,62% aos 25.459 pontos. O S&P opera em queda de 2,57% aos 3.050 pontos. O Nasdaq opera em queda de 2,19% aos 9.905 pontos.

Os índices pesos pesados de Wall Street estão devolvendo os ganhos das negociações de ontem, com a cautela retomada ante o aumento dos casos da COVID-19 nos Estados Unidos. O ambiente de maior aversão ao risco favorece a divisa americana. O índice DXY do dólar avança 0,23%. Em dia de agenda vazia, o Índice de Preços da Habitação (IPH) da Agência Federal de Financiamento da Habitação (FHFA) mostrou que os preços das casas subiram em abril, alta de 0,2% em relação ao mês anterior. Os preços das casas subiram 5,5% de abril de 2019 a abril de 2020. O aumento de 0,1% relatado anteriormente para março de 2020 permanece inalterado. Já os estoques de petróleo subiram em 1,4 milhão de barris na semana passada, resultado acima da estimativa de queda de 1,2 milhão de barris.

BRASIL: Ibovespa opera em queda de 2,74% aos 93.345 pontos. O dólar comercial opera em alta de 3,08% aos R$5,312 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera em forte queda nesta quarta-feira, com o investidor doméstico acompanhando o externo, sendo que os Estados Unidos estão  marcando números assustadores da COVID-19. Por aqui, o foco fica para o Senado, onde deve ser aprovado o marco legal do saneamento. Se aprovado sem alterações, o texto segue para sanção presidencial. O dólar opera em forte alta sobre o real.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 5,54% aos US$40,27 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em queda de 5,35% aos US$38,21 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 0,19% a US$1.778,30 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 2,70% a US$103,34 a tonelada seca.

*Por Ivonéte Dainese com relatórios de casas de análises e agências internacionais

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?