Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Movimentos das bolsas de ações e moedas

Data de criação:

access_time 18/02/2020 - 10:40

Data de atualização:

access_time 18/02/2020 - 10:40
format_align_left 5 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta segunda-feira (18/02/20).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em queda de 1,54% a 27.530 e o índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,12% a 1.856. O índice Xangai ficou estável a 2.984. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,51% a 3.196. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,40% aos 23.193. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,16% a 7.113. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 1,48% a 2.208. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,39% aos 40.894. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,97% aos 11.648.

As bolsas da Ásia recuaram nesta terça-feira, também sem a referência de Wall Street. O que se viu foi o temor com o COVID-19, que também já afetam os eventos relevantes para a economia e a política da região, puxando para baixo as ações das empresas de tecnologia. Ontem, a Apple Inc divulgou comunicado de que não cumprirá as metas financeiras no segundo trimestre porque o surto viral na China cortou a produção de iPhones. A empresa, com sede em Cupertino, Califórnia, disse que todas as suas instalações de fabricação de iPhone estão fora da província de Hubei, o epicentro do surto, e todas foram reabertas. Mas a empresa disse que a produção está aumentando lentamente. “A saúde e o bem-estar de todas as pessoas que ajudam a tornar esses produtos possíveis são nossa principal prioridade, e estamos trabalhando em estreita consulta com nossos fornecedores e especialistas em saúde pública à medida que essa rampa continua”, afirmou a Apple em comunicado. Hoje, o índice regional de ações, MSCI Asia Pacific apurou queda de 1,1%. A redução dos juros para empréstimos, adotada ontem pelo Banco do Povo da China, também favoreceu o mercado de ações no dia de hoje. A agenda local ficou vazia.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,47% aos 429.92 em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda 0,85% aos 7.369; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em queda de 0,77% a 13.677; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,48% a 6.056; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 0,09% aos 25.143; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 0,17% a 10.004; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 0,31% a 5.380.

Os mercados acionários dão sinais de fechamento sem direção. Além do aviso da Apple, os resultados financeiros das empresas listadas nas bolsas locais também estão apresentando resultados abaixo do estimado. Hoje, o banco britânico HSBC e a mineradora anglo-suíça Glencore estão entre as decepções financeiras. Na região serão apresentados indicadores e as moedas estão divididas.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones (futuros) opera em queda de 0,52% aos 29.240 pontos. O S&P (futuros) opera em queda de 0,40% aos 3.367 pontos. O Nasdaq (futuros) opera em queda de 0,59% aos 9.576 pontos.

Os futuros dão sinais de uma abertura em queda na volta do feriado de ontem. A aversão ao risco deverá ser mantida com as ações de tecnologia, enquanto as atenções permanecem nos resultados financeiros e também no COVID-19, com a China elevando os casos de contaminação. O índice DXY segue ganhando força aos 99,28 pontos, o mais alto neste ano. Poucos indicadores estão na agenda.

BRASIL: O Ibovespa opera em queda de 0,70% aos 114.507 pontos. O dólar comercial opera em alta de 0,37% aos R$4,345 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo opera de lado ante os demais mercados internacionais. Todo o foco segue na China, que segue amargando perdas com o avanço do COVID-19. Eventos de peso para a economia chinesa estão sendo suspensos ou adiados em consequência da epidemia, entre eles estão o Congresso Anual do Partido Comunista e o Salão do Automóvel. O Japão segue a mesma decisão. O movimento em Brasília segue lento em ritmo de feriado de Carnaval. O dólar segue avançando ante o real. A agenda local está enfraquecida.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em queda de 1,48% a US$57,82 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI segue em queda de 1,98% aos US$51,02 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em alta de 0,36% a US$1.588,50 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 0,33% aos US$90,18 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?