Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Movimentos das bolsas de ações e moedas

Data de criação:

access_time 02/03/2020 - 11:34

Data de atualização:

access_time 02/03/2020 - 11:34
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta segunda-feira (02/03).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em alta de 0,62% a 26.291 e o índice Shenzhen Composite ficou em alta de 3,77% a 1.869. O índice Xangai ficou em alta de 3,15% a 2.970. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,11% a 3.007. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,95% aos 21.344. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,77% a 6.391. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,78% a 2.002. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,40% aos 38.144. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 1,08% aos 11.170.

As bolsas da Ásia recuperaram as perdas nesta segunda-feira. Os sinais de que os bancos centrais deverão promover mais flexibilizações em suas políticas monetárias ajudaram a aliviar a pressão do mercado acionário. As especulações de que o PBoC (o banco central da China) deverá intensificar esforços de estimular a economia, que foi muito afetada pela disseminação do coronavírus. Os indicadores econômicos apresentados hoje também puxaram os índices. As moedas subiram ante o dólar.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,97% aos 372.01 em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia em queda de 0,24% aos 6.564; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em queda de 1,39% a 11.724; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 1,25% a 5.243; o FTSE-MIB (Milão) seguia em queda de 3,41% aos 21.235; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 1,34% a 8.606; e o PSI-20 (Lisboa) seguia em queda de 0,16% a 4.758.

As bolsas de ações da Europa operam no vermelho nesta segunda-feira. Os indicadores econômicos da China, bem como a disseminação do vírus na Itália e em outros países do Velho Continente também estão no radar. As moedas estão divididas. A agenda da região está cheia.

ESTADOS UNIDOS: Dow Jones abriu em alta de 1,03% aos 25.632 pontos. O S&P abriu em alta de 0,89% aos 2.978 pontos. O Nasdaq opera em alta de 1,30% aos 8.683 pontos.

Os índices de peso de Wall Street abriram com ganhos. A recuperação se dá depois de uma semana marcada pelo estresse e uma das piores desde outubro de 2008.  O bom humor de hoje veio com a declaração do Federal Reserve sobre as medidas que poderão ser adotadas para aliviar os efeitos da epidemia na economia americana.  A agenda está carregada e deverá ajudar a determinar os rumos das negociações no mercado aberto. O índice DXY opera em queda e o índice VIX também deverá recuar.

BRASIL: Ibovespa abriu em alta de 0,75% aos 104.957 pontos. O dólar comercial opera em alta de 0,27% aos R$4,493 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo abriu em alta nesta segunda-feira. O que se vê é o investidor tentando reparar as perdas exageradas da semana passada. O otimismo se dá com as declarações dos bancos centrais ao redor do mundo sobre as mudanças nas políticas monetárias ante a epidemia de coronavírus. Embora com o Ibovespa em alta, o dólar opera valorizado e rondando os R$4,50. O boletim Focus de hoje apontou a contração do PIB, a queda da Selic para 2021 e o recuo no índice de inflação. Brasília segue no radar, já que a retomada dos trabalhos no Congresso Nacional está prevista para amanhã. Os investidores estão atentos também para os números dos Estados Unidos e da China.

Commodities

O petróleo referência Brent opera em alta de 2,19% aos US$50,76 o barril negociado na bolsa Mercantil de Futuros de Londres.

O petróleo WTI seguia em alta de 2,75% aos US$45,99 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O preço do ouro segue em queda de 1,21% a US$1.622,90 a onça na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 5,92% aos US$88,93 a tonelada seca e com 62% de pureza.

 

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?