Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Movimentos das bolsas de ações e moedas

Data de criação:

access_time 11/12/2019 - 12:30

Data de atualização:

access_time 11/12/2019 - 13:30
format_align_left 4 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta quarta-feira (11/12/19).

ÁSIA – Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,79% a 26.645 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,44% a 1.639. O índice Xangai ficou em alta de 0,24% a 2.924. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,08% aos 23.391. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,32% a 3.172. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,68% a 6.752. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,36% a 2.105. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,43% aos 40.412. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,63% a 11.700.

Na Ásia, as bolsas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira. O índice regional de ações MSCI Asia Pacific teve valorização de 0,20%. O clima permanece o mesmo, ou seja, de cautela ante as incertezas que rondam as negociações sobre as tarifas comerciais entre os Estados Unidos e a China. Nesta sessão, apenas o Japão apresentou indicadores.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em alta de 0,17% aos 406.04 em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia estável aos 7.213; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em alta de 0,55% a 13.142; o CAC 40 (Paris) seguia em alta de 0,14% a 5.856; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 0,24% aos 23.177; o Ibex 35 (Madri) seguia em alta de 0,96% a 9.410; e o PSI-20 (Lisboa) subia 0,14% a 5.156.

As bolsas europeias estão sinalizando fechamento no azul nesta quarta-feira. A euforia toma conta com o fim da reunião do Federal Reserve. Ainda amanhã (12), o Banco Central Europeu-BCE encerra a reunião de política monetária sob o comando da nova presidente, Christine Lagarde [ex-FMI]. Para completar, o Reino Unido enfrenta também nesta quinta-feira uma eleição geral. O primeiro-ministro Boris Johnson, Partido Conservador, é o favorito nas casas de apostas britânicas. O dia foi sem indicadores econômicos.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones estava em alta de 0,06% aos 27.898 pontos. O S&P estava em alta de 0,30% aos 3.141 pontos. O Nasdaq seguia em alta de 0,35% a 8.645 pontos.

A bolsa de Nova York está operando com cautela, já esperando pelo Fed. Sobre os números, o índice de Preços do Consumidor Urbano mostrou alta. O índice de dólar segue em queda. Ainda sobre as tarifas comerciais, o que se vê são muitas especulações e nada de concreto. Sobre demais indicadores, a Agência de Energia divulga o estoque de petróleo.

BRASIL: O Ibovespa opera em alta de 0,26% aos 110.954 pontos. O dólar comercial segue em queda de 0,68% aos R$4,117 para a venda.

A bolsa de valores de São Paulo voltou para o azul, surfando na onda externa, com as expectativas para o Fed, Banco Central do Brasil, notícias corporativas e negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China. A agenda é enfraquecida, com destaque apenas para o IBGE divulgando as vendas do comércio varejista de outubro. Sobre a reunião do nosso banco central, o que os analistas estão projetando é um corte na Selic de 0,5 p.p levando a taxa para 4,5%, a mais baixa da história do país.

Commodities

O petróleo referência Brent segue em alta de 0,06% a US$68,34 o barril negociado na bolsa de Futuros de Londres.

O petróleo WTI segue em queda de 0,15% aos US$59,17 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em alta de 1,18% aos US$94,67 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?