Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

ÍNDICES: Movimentos das bolsas de ações e moedas

Data de criação:

access_time 17/12/2019 - 13:26

Data de atualização:

access_time 17/12/2019 - 14:26
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Acompanhe o comportamento dos principais índices dos mercados acionários e das moedas para esta terça-feira (17/12/19).

ÁSIA – Na Ásia, ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 1,22% a 27.843 e o índice Shenzhen Composite ficou em alta de 1,33% a 1.708. O índice Xangai ficou em alta de 1,27% a 3.022. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,47% aos 24.066. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,16% a 3.200. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou estável a 6.847. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 1,27% a 2.195. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em alta de 0,16% aos 41.352. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,32% a 12.097.

As bolsas asiáticas fecharam em alta, seguindo o movimento dos mercados ocidentais ontem. O dia foi de avaliação dos dados econômicos da China e com as expectativas para os indicadores da agenda global, com destaque para os Estados Unidos.

EUROPA – Há pouco, o índice Stoxx Europe 600 seguia em queda de 0,64% aos 415.06 em Londres; o FTSE-100 (Londres) seguia estável aos 7.517; o DAX 30 (Frankfurt) seguia em queda de 0,76% a 13.305; o CAC 40 (Paris) seguia em queda de 0,27% a 5.975; o FTSE-MIB (Milão) seguia em alta de 0,57% aos 23.659; o Ibex 35 (Madri) seguia em queda de 0,52% a 9.410; e o PSI-20 (Lisboa) subia 0,12% a 5.227.

Na reta final das negociações de hoje, os índices das principais bolsas da Europa estão no vermelho. Os indicadores econômicos divulgados hoje deixaram a desejar, com os da Zona do Euro preocupando. Enquanto isso, no Reino Unido a novela do Brexit pode ganhar mais capítulos extras. O primeiro ministro Boris Johnson propôs uma lei que impede a extensão do período de negociações do Brexit, que pode aumentar as chances de saída sem acordo. As moedas estão estressadas.

ESTADOS UNIDOS: O Dow Jones estava em alta de 0,14% aos 28.274 pontos. O S&P estava em alta de 0,08% aos 3.194 pontos. O Nasdaq seguia estável a 8.811 pontos.

Os índices de Wall Street estão de lado no começo desta tarde. Os investidores estão digerindo a enxurrada de indicadores econômicos apresentados hoje. Embora com resultados satisfatórios, o dia deve ser de ajustes e com atenção para o noticiário político. O índice DXY segue em queda.

BRASIL: O Ibovespa opera em alta de 0,26% aos 110.954 pontos. O dólar comercial segue em alta de 0,20% aos R$4,066 para a venda.

No Brasil, a ata do Copom mostrou que a economia ganhou tração e com alguns membros vendo a ociosidade cair mais rápido. O real está perdendo força ante o dólar. O Monitor do PIB da FGV destacou o crescimento da economia. No foco está a votação no Congresso do Orçamento Federal para 2020 e a expectativa para o anúncio do novo salário mínimo.

Commodities

O petróleo referência Brent segue em alta de 0,49% a US$70,24 o barril negociado na bolsa de Futuros de Londres.

O petróleo WTI segue em alta de 1,08% aos US$60,86 o barril na bolsa Mercantil de Futuros, Nova York.

O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, China, ficou em queda de 0,62% aos US$94,04 a tonelada seca e com 62% de pureza.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?