Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mau humor toma conta dos mercados asiáticos com a primeira morte pelo COVID-19 no Japão

Data de criação:

access_time 13/02/2020 - 10:32

Data de atualização:

access_time 13/02/2020 - 10:32
format_align_left 3 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

Os mercados asiáticos ficaram sob pressão na quinta-feira, com o aumento do número de novas vítimas de surtos de coronavírus na China e o Japão registrando a primeira vítima fatal contaminada pelo COVID-19.

Ao final, o índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong ficou em queda de 0,34% a 27.730 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,77% a 1.771. O índice Xangai ficou em queda de 0,71% a 2.906. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,10% a 3.220. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,14% aos 23.827. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,21% a 7.103. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,24% a 2.232. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 0,26% aos 41.459. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,15% aos 11.791.

A província de Hubei, na China, relatou mais de 15.000 novos casos de COVID-19 devido a uma mudança na metodologia de diagnóstico, de acordo com um comunicado de autoridades. A mudança foi feita para que mais pacientes pudessem receber tratamento, mas os novos números geraram mais incertezas quanto à gravidade do surto e à capacidade da China de contê-lo.

Pelo último levantamento, o vírus causou mais de 254 mortes e teve 15.152 novos casos registrados no país ontem. O número diário deu um salto em relação à média dos dias anteriores, com a nova metodologia adotada. Desde o início do surto, o número de óbitos soma 1.367, com 59.804 casos confirmados.

Hoje, uma mulher de 80 anos moradora de Tóquio foi a primeira vítima fatal no Japão. Por lá, também foi registrado mais um caso de infecção.

Em Tóquio, entre as ações com ganhos ficaram as da Mitsui Mining & Smeting, alta de 6,39%, as da Tokyo Tatemono, alta de 4,40%, e as da Fest Retailing, alta de 2,33%. Na contramão ficaram as ações da Citizen Watch, queda de 9,38%, as da Ebara Corp, queda de 8,94%, e as do SoftBank, queda de 5,09%.

Entre as ações com ganhos em Hong Kong ficaram as da Tencent Holdings, alta de 1,31%, as da Sands China, alta de 0,86%, as da China Resources Land, alta de 0,84%. Na contramão ficaram as ações da China Mengniu Dairy, queda de 2,15%, as da AAC Tecnologies Holdings, queda de 1,99%, e as da PetroChina, queda de 1,43%.

Na Austrália, a taxa de inflação esperada (medida média aparada de 30%), relatada na Pesquisa do Instituto de Expectativas Inflacionárias e Salariais do Instituto de Melbourne, diminuiu 0,7 pontos percentuais em fevereiro para 4,0%.

Em fevereiro, a proporção de entrevistados que esperavam um aumento nos preços caiu 2,4 pontos percentuais, para 64,6%. A proporção de entrevistados que antecipam nenhuma mudança de preço aumentou 3,5 pontos percentuais, para 19,7%.

Em termos de crescimento total dos salários, os entrevistados relataram uma queda de 0,3 ponto percentual no total dos salários nos últimos 12 meses, de 1,9% no mês passado para 1,6% neste mês.

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?