Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados asiáticos ficam divididos

Data de criação:

access_time 20/12/2019 - 10:18

Data de atualização:

access_time 20/12/2019 - 11:18
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas asiáticas fecharam novamente sem direção nesta sexta-feira. Os investidores seguiram analisando os desempenhos de Wall Street e também o cenário político norte-americano.

Na Ásia, ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 0,25% a 27.871 e o índice Shenzhen Composite ficou em queda de 0,74% a 1.700. O índice Xangai ficou em queda de 0,40% a 3.004. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 0,20% aos 23.816. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,15% a 3.212. O índice S&PASX 200, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,25% a 6.816. O índice Kospi, Seul, ficou em alta de 0,35% a 2.204. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou estável aos 41.681. O índice Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 0,50% a 11.959.

Os índices de ações foram pouco alterados nesta sessão. O foco ficou nos ativos mais seguros, como o ouro, seguidos de títulos e finalmente ações. A observação do investidor de Wall Street ficou para o primeiro dia de negociação depois de aprovado na Câmara dos Deputados o processo de impeachment do presidente Donald Trump

Em Tóquio, as ações da Inpex subiram 1,56%, as da Rakuten subiu 3,10%. Na contramão ficaram as Fanuc, queda de 2,19%, e as da Sony, queda de 1,70%.

Em Hong Kong, as ações da Wharf Real Estate subiram 2,80% e as da China Mobile ganharam 2,40%. Na contramão ficou a Sunny Optical, queda de 3,68%.

Na Coreia do Sul, as ações da SK Hynix subiram 1,50%.

Na Austrália, as da Virgin Austrália caíram 6,67%.

No Japão, o principal índice de preços ao consumidor acelerou em novembro, mas os formuladores de políticas do Banco do Japão estão pouco comovidos em suas perspectivas, pois os ganhos esperados foram em grande parte o resultado do aumento dos impostos sobre vendas.

O CPI principal do Japão subiu 0,5% no ano em novembro, o 35º ganho direto, com o ritmo acelerando de 0,4% em outubro, mas inferior aos 0,9% observados em abril.

O aumento foi indicado pelo CPI principal de Tóquio, divulgado anteriormente em novembro, que subiu 0,6% em novembro, após um ganho de 0,5% em outubro.

Tradução de agências internacionais

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?