Usamos cookies para segurança, melhor experiência e personalização de conteúdo de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Clique em "Configurar cookies" para gerenciar suas preferências.

X

Para "Aceitar", selecione os itens e clique no botão abaixo:

Mercados asiáticos ficam no vermelho com Covid-19

Data de criação:

access_time 27/01/2021 - 10:13

Data de atualização:

access_time 27/01/2021 - 10:13
format_align_left 2 minutos de leitura

Quer saber como investir?

Abra AGORA sua conta no banco digital dos investidores

QUERO ABRIR MINHA CONTA

As bolsas da Ásia fecharam em campo negativo. O que se vê é a preocupação crescente com o avanço da doença Covid-19 e a busca pelas vacinas. Por outro lado, os investidores também estão mantendo as atenções nos resultados financeiros das empresas da região.

Ao final, o índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, fechou em queda de 0,32% aos 29.297 pontos. O índice Xangai, China, ficou em alta de 0,11% aos 3.573. O índice Shenzhen Composite ficou em alta de 0,28% a 2.420 e o ChiNext (ETF) ficou em alta de 0,70%. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em alta de 0,31% aos 28.635. O índice FTSE Straits Times, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,45% aos 2.958. O índice Sensex, bolsa da Índia, ficou em queda de 1,94% aos 47.409. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em queda de 0,65% aos 6.780. O índice Kospi, Seul, ficou em queda de 0,57% a 3.122 pontos. O índice Taiex, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,27% aos 15.701 pontos.

Os investidores da região também estavam com as expectativas elevadas com a reunião do Federal Reserve, enquanto buscam maior clareza sobre o pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão anunciado pelo presidente americano Joe Biden.

Na China, em dezembro, o lucro das grandes empresas industriais deu um salto anual de 20,1%, após alta de 15,5% em novembro. Em 2020, o lucro industrial avançou 4,1%.

O resultado totalizou mais de 6,45 trilhões de yuans (US$ 997,7 bilhões) em 2020, mostraram dados do Departamento Nacional de Estatísticas (DNE).

No ano passado, os lucros da indústria de mineração caíram 31,5% ano a ano e os da manufatureira subiram 7,6%. Quanto às empresas envolvidas na produção e oferta de eletricidade, energia termal, gás e água, o crescimento anual de lucros foi de 4,9%.

Em dezembro de 2020, os lucros das principais empresas industriais aumentaram 20,1% ano a ano. As informações são da agência estatal da China Xinhua.

Vale destacar que pelo último levantamento, a China foi a única grande economia do mundo a evitar uma contração em 2020. O PIB subiu 2,3% no ano de 2020. Ontem, o Fundo Monetário Internacional  – FMI estimou o crescimento da economia da China em 8,1% em 2021.

Apesar da alta, as autoridades estão preocupadas com o aumento dos casos de coronavírus e que poderão inibir o desenvolvimento econômicos nesses primeiros meses de 2021.

Na região não foram apresentados indicadores.

*Tradução ID com casas de análises e Xinhua

Pretende diversificar a
sua carteira
de investimentos?